Um Brasil Mascarado

Publicado em:

Carta de Formula√ß√£o e Mobiliza√ß√£o Pol√≠tica, N¬ļ 857. A morte do cinegrafista Santiago Andrade serve como s√≠mbolo de um momento lastim√°vel que o pa√≠s atravessa. De um lado, o radicalismo de grupos antidemocr√°ticos, de outro a leni√™ncia de um governo que n√£o apenas alimenta, como tamb√©m pratica e propaga, a intoler√Ęncia, dividindo a na√ß√£o entre ‚Äún√≥s‚ÄĚ e ‚Äúeles‚ÄĚ. A julgar pelo que tem dito a presidente Dilma, s√≥ os ‚Äúpessimistas‚ÄĚ e os ‚Äúcaras de pau‚ÄĚ n√£o enxergam a maravilha que o PT est√° construindo aqui. A morte do cinegrafista Santiago Andrade serve como s√≠mbolo de um momento lastim√°vel que o pa√≠s atravessa. De um lado, o radicalismo de grupos antidemocr√°ticos, de outro a leni√™ncia de um governo que n√£o apenas alimenta, como tamb√©m pratica e propaga, a intoler√Ęncia, dividindo a na√ß√£o entre ‚Äún√≥s‚ÄĚ e ‚Äúeles‚ÄĚ. O atentado ao cinegrafista ‚Äď que agonizava desde a quinta-feira passada, quando foi atingido por um roj√£o disparado por um v√Ęndalo black bloc, e ontem teve morte cerebral ‚Äď merece total condena√ß√£o e seus respons√°veis devem ser exemplarmente punidos. Trata-se de ato de viol√™ncia expl√≠cita, gratuita, deplor√°vel e merecedora de rep√ļdio un√Ęnime da sociedade brasileira. Andrade √© a primeira v√≠tima fatal dos protestos que se sucedem no pa√≠s desde junho do ano passado. Mas sua morte √© apenas o 109¬į caso envolvendo agress√Ķes a jornalistas desde ent√£o ‚Äď no total, incluindo profissionais de outros ramos, registra-se 117 ocorr√™ncias, de acordo com a Associa√ß√£o Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji). Percebe-se que h√° uma onda de insatisfa√ß√£o se propagando, se manifestando, se avolumando em todo o pa√≠s. H√° manifesta√ß√Ķes leg√≠timas, democr√°ticas e pac√≠ficas que merecem respeito. Mas h√° tamb√©m as que se colocam √† margem e em oposi√ß√£o ao Estado democr√°tico de direito. Estas merecem rep√ļdio. As hordas de vandalismo avan√ßaram ao mesmo tempo em que quem deveria cuidar de reprimi-las foi dando passos para tr√°s, retrocedendo na sua miss√£o de manter a ordem. Neste v√°cuo, os propagadores da desordem foram tomando espa√ßo, espalhando um clima de inseguran√ßa. Com isso, o Brasil que queria manifestar seu desencanto foi acuado. A morte de Andrade deve detonar uma nova onda negativa em rela√ß√£o ao pa√≠s. N√£o se trata mais apenas de um mal-estar econ√īmico. √Äs v√©speras da Copa do Mundo, o Brasil inspira mais temor do que atra√ß√£o naqueles que nos olham de fora. Este √© o caminho mais curto para o fracasso: a eros√£o da reputa√ß√£o de uma na√ß√£o, o comprometimento de valores universais e a perda da seguran√ßa e da confian√ßa. A imagem do Brasil que hoje √© vista aqui e l√° fora √© a de um Brasil mascarado, de rostos cobertos por panos, de gente pronta para afrontar o status quo. √Č um Brasil que, cada vez mais, d√° medo e difere muito daquele que a propaganda oficial procura vender, orientada por pesquisas de marketing. O Brasil do Carnaval, do futebol e do samba est√°, neste momento, desaparecido. √ďrg√£os s√©rios de imprensa mundial j√° perceberam o clima que hoje vai tomando conta do Brasil. No s√°bado passado, sisudo brit√Ęnico The Guardian publicou longa reportagem sob o t√≠tulo ‚ÄúGoverno brasileiro p√Ķe favelas e classe m√©dia um contra o outro‚ÄĚ. O texto √© ilustrado com uma foto de um bando de gente mascarada destruindo catracas. Que pa√≠s √© este? O texto escancara a fal√™ncia da a√ß√£o do Estado para lidar com o clima de insatisfa√ß√£o, ao mesmo tempo em que acusa o governo petista de despender energias na promo√ß√£o de um Brasil de fantasia. ‚ÄúEnquanto o governo foca na Copa do Mundo para agradar a comunidade internacional, negligencia as pessoas acima do usual, e as coisas est√£o prestes a piorar‚ÄĚ, analisa o di√°rio ingl√™s. Como se v√™, o mundo todo percebe o que est√° acontecendo no Brasil. Menos, por√©m, o pessoal do governo petista. A julgar pelo que tem dito a presidente Dilma Rousseff, s√≥ os ‚Äúpessimistas‚ÄĚ e os ‚Äúcaras de pau‚ÄĚ n√£o enxergam a maravilha que o PT est√° construindo nos tr√≥picos. Foi o que ela disse ontem, em cima do palanque armado para comemorar os 34 anos de funda√ß√£o do PT. Com o pa√≠s indignado, Dilma ocupa-se de uma campanha em tempo integral e abdica de exercer as prerrogativas de quem governa uma na√ß√£o como o Brasil. Ocupa-se em ser candidata e prescinde de ser presidente da Rep√ļblica. Est√° t√£o preocupada com o que acontece nas ruas que prefere manifestar-se sobre o assunto por redes sociais, ao mesmo tempo em que se delicia com discursos provocando advers√°rios. √Č muita cara de pau n√£o perceber que o Brasil hoje se apresenta ao mundo como um pa√≠s mascarado. Infelizmente.

Os coment√°rios est√£o desativados.

Cadastre-se e receba as novidades do ITV

Instituto Teot√īnio Vilela: SGAS 607 Bloco B M√≥dulo 47 - Ed. Metr√≥polis - Sl 225 - Bras√≠lia - DF - CEP: 70200-670