Avante, São Paulo! Estado unido e forte com Rodrigo Garcia

Publicado em:

Rodrigo Garcia foi confirmado como candidato do PSDB para o Governo de São Paulo. A convenção, neste sábado (30/07) reuniu mais de 15 mil pessoas, que lotaram as arquibancadas do ginásio do Ibirapuera, na capital paulista. A aliança de 10 partidos foi celebrada por militantes que vieram de todas as partes do estado.

Foi uma manhã de muita emoção e expectativa. Para a surpresa de muitos, Rodrigo Garcia chegou em seu Fusca branco acompanhado de esposa Luciana e de dois dos três filhos. Ele abriu seu discurso chamando para o seu lado Tomás Covas, filho do saudoso prefeito da capital Bruno Covas. “Antes de começar quero prestar uma homenagem a alguém que marcou muito a nossa história. O Bruno representa valores, princípios e o futuro que queremos para São Paulo”, frisou. Em seguida foi apresentado um vídeo que mostrou os passos de Bruno como neto de Mario Covas, como pai de Tomás e como prefeito de São Paulo em um dos momentos mais emocionantes da convenção.

“Não tem como também não se lembrar da minha saudosa mãe e do meu saudoso irmão. Perdi meu irmão mais velho num acidente de carro muto jovem. Perdi uma referência porque era alguém que me orientava, me ensinava. A minha mãe, saudosa dona Eurides, fez da dor da perda do filho em amor a seu semelhante. E sem fazer propaganda criou em (São José do) Rio Preto uma instituição para acolher menores carentes. Eu tinha 17 anos de idade e isso me despertou para a política, para estar aqui como governador de São Paulo”, lembrou.

Rodrigo citou referências em seu discurso, como governadores que o antecederam, mas fez uma merecida menção a Mario Covas. “Vivi ao lado do Mario Covas as realizações neste estado de São Paulo. Trabalhamos em um estado quebrado, sem dinheiro para investimento, mas que ele mesmo assim se empenhou para lançar importantes programas, como o Bom Prato e o Viva Leite, as primeiras concessões e as primeiras parcerias público privadas”, recordou.

Lembrou ainda que não fará uma campanha com ideologia e destacou o papel do paulista raiz que “viveu, vive e ajuda a construir um estado nação”. “Meus adversários estão vindo para dividir o estado de São Paulo. Não quero divisão, quero união, não quero dividir, quero somar”. “Vejo um exército de homens e mulheres de bem, não um exército que briga e pega armas, mas que tem amor no coração e ama São Paulo. Vamos juntos, vamos convencer os que precisam ser convencidos. Aqui amamos São Paulo e aqui vamos manter São Paulo unido e mais forte. Avante São Paulo, por São Paulo e pelo Brasil”, encerrou.

História
Aos 48 anos, o currículo de Rodrigo Garcia é de muita dedicação ao serviço público. Nasceu em Tanabi e passou a adolescência em São José do Rio Preto, até se mudar para São Paulo para cursar Direito. Antes mesmo de se formar, aos 21 anos, foi convidado para trabalhar com o governador Mário Covas como secretário-adjunto de Agricultura. Dois anos depois foi nomeado chefe de gabinete da Secretaria de Planejamento da prefeitura de São Paulo.

Aos 24 anos, enfrentou o primeiro desafio nas urnas: a eleição para deputado estadual. Nos três mandatos assumiu a presidência da Alesp e foi o mais jovem governador de São Paulo ao ocupar o cargo interinamente em 2006. Por duas vezes foi deputado federal, licenciando-se do mandato para assumir importantes cargos dentro da esfera estadual.

Foi secretário de Desenvolvimento Social do Estado em 2011, responsável por ampliar o número de restaurantes Bom Prato. Em 2013 migrou para a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, onde triplicou a oferta de vagas em cursos de qualificação profissional através do programa Via Rápida Emprego e ampliou a oferta de cursos técnicos e tecnológicos.

Como secretário de Habitação, de 2015 a 2018, bateu o recorde de construção de moradias populares em uma única gestão: 107.751 casas entregues para a população de baixa renda. Organizou a primeira parceria público privada (PPP) de habitação de interesse social do país em 2015. Já são mais de 1.500 moradias entregues no centro velho da capital de SP.

O entusiasmo pela causa pública e os grandes resultados nos cargos ocupados levaram Rodrigo ao protagonismo da política estadual. Em 2018, com quase 11 milhões de votos, foi eleito vice-governador e, na ocasião, assumiu a Secretaria de Governo, uma das pastas mais estratégicas para turbinar as políticas públicas no estado.

Foi com sua supervisão que os mais importantes programas da história de São Paulo foram lançados. Implementou o Pró São Paulo, com 8 mil obras essenciais, investimentos de mais de R$ 50 bilhões e geração de 200 mil empregos diretos.

Em abril deste ano ele tomou posse como governador no Bom Prato de Paraisópolis. A partir daí, visitou todas as regiões do estado para dar continuidade aos programas de governo e investimentos de sucesso. Fortaleceu a segurança após dobrar número de policiais nas ruas das principais cidades, com a Operação Sufoco, que garantiu a prisão de suspeitos através das operações policiais, principalmente na Região Metropolitana de São Paulo.

(*) Do PSDB-SP

Últimas postagens

Instituto Teotônio Vilela: SGAS 607 Bloco B Módulo 47 - Ed. Metrópolis - Sl 225 - Brasília - DF - CEP: 70200-670