Veja as palestras do semin√°rio ‘Repensando as Cidades’ sobre economia criativa

Publicado em:

Com cerca de 200 participantes, o semin√°rio¬†Repensando as Cidades ‚Äď Economia Criativa como Estrat√©gia de Crescimento¬†reuniu em julho quatro especialistas no assunto: tr√™s do Brasil e um da Espanha. As economistas e consultoras L√≠dia Goldenstein e Ana Carla Fonseca, o diretor executivo da Ag√™ncia Recife para Inova√ß√£o e Estrat√©gia (Aries) Guilherme Cavalcanti e o gestor de projetos e consultor Jordi Pardo, de Barcelona, levaram ao evento promovido pelo Instituto Teot√īnio Vilela n√£o s√≥ dados do potencial que a economia criativa tem para promover o desenvolvimento como apresentaram exemplos de projetos bem-sucedidos tanto para grandes metr√≥poles como para cidades de pequeno e m√©dio porte.

Para quem n√£o p√īde acompanhar a transmiss√£o ao vivo ou estar presente no semin√°rio ocorrido em S√£o Paulo, o Portal do ITV preparou uma edi√ß√£o especial das quatro palestras apresentadas pelos experts em economia criativa, para que tanto os candidatos do PSDB nestas elei√ß√Ķes municipais quanto os militantes do partido e demais interessados no assunto possam ter condi√ß√Ķes de identificar oportunidades e propor solu√ß√Ķes para que suas cidades tamb√©m se tornem exemplos de inova√ß√£o, crescimento e criatividade. Veja os v√≠deos abaixo e compartilhe com seus amigos e apoiadores!

Lídia Goldenstein
A economista e consultora L√≠dia Goldenstein tamb√©m foi a curadora do semin√°rio do ITV. Nessa palestra, a especialista explica o acelerado processo de transforma√ß√£o promovido pela globaliza√ß√£o e pela revolu√ß√£o tecnol√≥gica. Quer um exemplo? Enquanto os telefones p√ļblicos levaram 57 anos para serem disseminados por todo o Brasil, o sistema de Wi-Fi para acesso √† internet levou apenas 8 meses. O mesmo ocorreu com os smartphones, disseminados dez vezes mais rapidamente que os computadores pessoais. L√≠dia Goldenstein tamb√©m mostra como um gestor pode estimular a inova√ß√£o sem precisar de grandes or√ßamentos.

Jordi Pardo

O consultor Jordi Pardo atuou em alguns dos principais projetos urban√≠sticos e culturais de Barcelona, que se tornou modelo ap√≥s os Jogos Ol√≠mpicos de 1992. Para o espanhol, mais importante que os investimentos p√ļblicos e privados feitos para o sucesso do evento foi a forma combinada como governo e sociedade abra√ßaram o projeto e atuaram em parceria. Sem o apoio da popula√ß√£o, explicou Jordi Pardo, n√£o haveria como obter os mesmos resultados. O consultor e gestor de projetos destacou o quanto √© importante a reconquista do espa√ßo p√ļblico para se estimular a renova√ß√£o de uma regi√£o e novos segmentos de neg√≥cios ligados √† economia criativa. Jordi Pardo tamb√©m mostrou na palestra um dos projetos em curso em Barcelona: a transforma√ß√£o de um grande distrito industrial em um polo de inova√ß√£o chamado 22@.

 

Ana Carla Fonseca

A economista e consultora Ana Carla Fonseca apresentou uma s√©rie de projetos bem-sucedidos no Brasil e em outros pa√≠ses, em cidades dos mais variados portes, que re√ļnem caracter√≠sticas essenciais da economia criativa. Ela lembrou que, com as atuais ferramentas tecnol√≥gicas, qualquer lugar √© um potencial local de trabalho, seja um moderno escrit√≥rio, uma moderna ind√ļstria ou a mesa de uma padaria ou de um caf√©. Ana Carla Fonseca tamb√©m explicou que os gestores p√ļblicos devem identificar os principais problemas de suas cidades e buscar solu√ß√Ķes pr√≥prias e inovadoras, e n√£o necessariamente grandes e custosos projetos urban√≠sticos. Um bom diagn√≥stico da realidade do munic√≠pio √© o ponto de partida para o sucesso de uma pol√≠tica que procure incentivar a economia criativa local.

 

Guilherme Cavalcanti

O Porto Digital √© um dos casos mais bem-sucedidos no Brasil de est√≠mulo √† inova√ß√£o, √† tecnologia e a outros setores ligados √† economia criativa. Para o administrador e diretor executivo da Aries Guilherme Cavalcanti, o projeto do Recife s√≥ deu certo por causa do amor e do engajamento da popula√ß√£o da cidade na iniciativa. As cidades precisam ser afetivas antes de serem tecnol√≥gicas, nas palavras do especialista. Hoje o Porto Digital n√£o s√≥ deu uma nova cara para uma das √°reas mais antigas da capital pernambucana como se tornou polo de atra√ß√£o de startups, empresas de m√≠dia e produ√ß√£o de conte√ļdo e desenvolvedores de aplicativos e novas ferramentas tecnol√≥gicas.

√öltimas postagens

Instituto Teot√īnio Vilela: SGAS 607 Bloco B M√≥dulo 47 - Ed. Metr√≥polis - Sl 225 - Bras√≠lia - DF - CEP: 70200-670