“Tempos confusos”, por Fernando Henrique Cardoso

Publicado em:

Tempos confusos os que temos vivido. A tal ponto que estranhamos o que aconteceu no meio da semana: chamou a aten莽茫o o fato de o governo n茫o haver arranjado nenhuma confus茫o nova. Isso depois de, sem se dar ao luxo de explicar melhor ao Pa铆s as raz玫es, o presidente haver dispensado v谩rios ministros nas pastas da Educa莽茫o e da Sa煤de. Pelo menos at茅 a 煤ltima sexta-feira, quando escrevo este artigo, n茫o demitiu ningu茅m ou ningu茅m se sentiu na obriga莽茫o de abandonar o Minist茅rio. Nem mesmo se viu o presidente ou seus porta-vozes atribu铆rem 脿 oposi莽茫o ou a algu茅m mais not贸rio o estar 鈥渃onspirando鈥. Da铆 a calmaria.

脡 assim que vai andando o atual governo, meio de lado. Sem que os 鈥渋nimigos鈥 fa莽am qualquer coisa de muito espetacular contra ele, 茅 ele pr贸prio que se embara莽a com sua sombra. De repente, quando n茫o h谩 nenhum embara莽o novo, nenhuma 鈥渃rise鈥, o presidente n茫o se cont茅m: fala e cria uma confus茫o.

脡 verdade que o governo federal n茫o teve sorte. N茫o foi ele que criou a pandemia que nos aflige nem a paralisa莽茫o da economia, que j谩 vinha de antes. Mas a confus茫o pol铆tica, desta ele se pode apropriar: foi coisa inventada pelo pr贸prio presidente e seus fan谩ticos.

Por certo ela se agrava com a crise econ么mica e a da sa煤de p煤blica. Mas o mau gerenciamento das crises e da pol铆tica 茅 o que caracteriza os vaiv茅ns do governo Bolsonaro. No Congresso Nacional e nos tribunais (apesar de t茫o malfalados nos com铆cios pelos adeptos presidenciais) tem havido resist锚ncias 脿 ina莽茫o governamental e a suas investidas contra as institui莽玫es.

Comecemos pelo que mais importa, a sa煤de p煤blica e a de cada um de n贸s. O governo federal desconsiderou os riscos da situa莽茫o epid锚mica no in铆cio e, depois, passou o bast茫o 脿s autoridades locais. Compreende-se que sejam estas, mais perto das popula莽玫es, a gerenciar o dia a dia. Mas o papel simb贸lico 茅 sempre, para o bem e para o mal, de quem exerce a Presid锚ncia da Rep煤blica, tenha ou n茫o culpa no cart贸rio. Al茅m disso 茅 o que prescreve a Constitui莽茫o, no seu artigo 23, sobre as compet锚ncias comuns, entre as quais est谩 a de zelar pela sa煤de p煤blica, como deixou claro o Supremo Tribunal Federal (STF) em sua decis茫o a esse respeito.

Da mesma maneira 茅 inacredit谩vel que em t茫o pouco tempo o governo haja substitu铆do dois ministros na pasta da Educa莽茫o e que o Pa铆s ainda n茫o saiba quem ser谩 o pr贸ximo ministro. Os anteriores o pouco que fizeram foi suficiente para darmos gra莽as por se terem afastado. Mas quem vir谩? E logo numa 谩rea crucial para o Pa铆s.

Governo que n茫o tem rumo nas principais 谩reas sociais dificilmente encontrar谩 a lanterna m谩gica para nos levar a bom porto. N茫o s茫o apenas pessoas mal escolhidas. 脡 a falta de projetos, de esperan莽a, o que nos sufoca.

Talvez esteja a铆 a falta maior do presidente: ele fala como qualquer pessoa, o que pode parecer simp谩tico. 脡 um [ ]uomo qualunque[/ ]. Diz o que lhe vem 脿 cabe莽a, como qualquer mortal. Mas esse 茅 o engano: o papel atribu铆do pelas pessoas ao presidente, qualquer deles, exige que ele, ou ela, mesmo sendo simples (para n茫o dizer simpl贸rio), n茫o pare莽a ser t茫o comum na hora de decidir ou de falar ao povo sobre os destinos da Na莽茫o.

Em certos momentos muita gente no Pa铆s pode at茅 apreciar a semelhan莽a entre si e o chefe de Estado. A maioria mesmo: pois n茫o foi ele quem ganhou as elei莽玫es? Afinal o presidente, dir茫o, 茅 uma pessoa como qualquer outra. Mas quando h谩 crises 茅 quando mais se precisa que haja comando, rumo. Talvez por isso os 鈥渉omens comuns鈥 no poder acabem por ser incomuns, singulares na sua incapacidade de definir um rumo. Quando t锚m personalidade autorit谩ria, investem e esbravejam contra as institui莽玫es democr谩ticas. No Brasil, elas t锚m respondido bem ao desafio.

Onde iremos parar? N茫o tenho bola de cristal, mas 茅 melhor parar logo. Se pudesse eu lhe diria: presidente, n茫o fale; ou melhor, pense nas consequ锚ncias de suas falas, independentemente de suas inten莽玫es. Sei que 茅 dif铆cil, afinal eu estava em seu lugar quando houve o 鈥渁pag茫o鈥 e tamb茅m durante algumas crises cambiais. N茫o adianta espernear: v茫o dizer que a 鈥渃ulpa鈥 茅 sua, seja ou n茫o. E, no fundo, 茅 sua mesma. N茫o se trata de culpa individual, mas pol铆tica. Quem forma o governo (sob circunst芒ncias, 茅 claro) 茅 o presidente. A boca tamb茅m 茅 dele. Logo, queiramos ou n茫o, sempre haver谩 quem pense que o presidente 茅 respons谩vel. Vox populi, dir-se-谩…

脡 assim em nosso sistema presidencialista. E talvez seja assim nas sociedades contempor芒neas. Com a internet as pessoas formam redes, tribos, e saltam as institui莽玫es. Por isso 茅 mais necess谩rio do que nunca que haja lideran莽as. Em nossa cultura e em nosso regime, j谩 de si personalistas, com mais forte raz茫o os l铆deres exercem um papel simb贸lico, falam pela comunidade. O l铆der maior 茅 sempre o presidente, pelo menos enquanto continuar l谩. Por isso 茅 t茫o importante: se n茫o souber falar, se tiver d煤vidas, que o presidente se cale. Como nesta 煤ltima semana.

Melhor, contudo, 茅 que se emende e fale coisas sensatas, que cheguem ao cora莽茫o e fa莽am sentido na cabe莽a das pessoas razo谩veis.

(*) Soci贸logo, foi presidente da Rep煤blica

Artigo publicado no jornal O Estado de S. Paulo, em 05/07/2020

Os coment谩rios est茫o desativados.

Cadastre-se e receba as novidades do ITV

Instituto Teot么nio Vilela: SGAS 607 Bloco B M贸dulo 47 - Ed. Metr贸polis - Sl 225 - Bras铆lia - DF - CEP: 70200-670