Olha o tarifaço aí, gente (Carta 1044)

Publicado em:

Carta de Formulação e Mobilização Política, 02 de dezembro de 2014, No. 1044

Ainda n√£o se sabe exatamente como ser√° feito o ajuste do monstruoso desequil√≠brio fiscal que o governo da presidente Dilma Rousseff gerou no pa√≠s, mas uma coisa j√° √© certa: a conta vai cair no colo dos contribuintes brasileiros. Ali√°s, j√° est√° caindo. Vem a√≠ uma avalanche de aumento de impostos. Para tapar o rombo nas contas p√ļblicas, estimado em R$ 100 bilh√Ķes, a receita da nova equipe econ√īmica petista prev√™ v√°rias altas de tributos. Tem para todos os gostos. Com o PT tem √© novidade: quando o calo aperta, quem paga a fatura √© o contribuinte. Est√£o na mira o aumento da Cide incidente sobre combust√≠veis, a cobran√ßa de PIS/Cofins sobre importados e cosm√©ticos ‚Äď o que combina muito bem com a habilidade para maquiagens exibida por este governo ‚Äď e at√© a ressurrei√ß√£o da¬†CPMF, articulada por governadores amigos com benepl√°cito do Planalto. No caso dos combust√≠veis, a dolorosa nem demorou a chegar. Onze dias depois das elei√ß√Ķes, a gasolina subiu 3% e o √≥leo diesel ficou 5% mais caro. O brasileiro est√°, contudo, pagando muito mais para encher o tanque do carro. Desde junho, as cota√ß√Ķes do barril j√° ca√≠ram quase 40%, mas nem um naco da queda foi repassado aos brasileiros. Em decorr√™ncia, os valores praticados pela Petrobras est√£o at√©¬†24% mais altos¬†que no exterior. √Č a fatura do ‚Äėpetrol√£o‚Äô sendo paga por todos n√≥s… O aumento das tarifas p√ļblicas j√° est√° vindo em forma de pororoca. As de energia j√° subiram cerca de 17% neste ano, devolvendo toda a queda resultante da malfadada interven√ß√£o que implodiu o setor el√©trico brasileiro. E dever√£o subir mais 25% em 2015. Quem aufere alguma rendinha investindo em empresas brasileiras tamb√©m j√° pode p√īr as barbas de molho. O governo pretende taxar dividendos distribu√≠dos pelas companhias com a√ß√Ķes em bolsa, desde 1995 isentos de tributa√ß√£o na declara√ß√£o anual de imposto de renda. Prestadores de servi√ßo que vivem do lucro de suas empresinhas tamb√©m est√£o na mira. O tarifa√ßo s√≥ n√£o ser√° maior porque o governo est√° sendo coagido a reajustar a tabela do imposto de renda, conforme a presidente prometeu em rede nacional de r√°dio e TV em maio e n√£o cumpriu. Mesmo assim, o reajuste ser√° bem menor que a infla√ß√£o do per√≠odo. Avan√ßar sobre o bolso dos brasileiros n√£o √© novidade neste governo. Segundo o¬†IBPT, a carga tribut√°ria continuou subindo desde 2011. E muito. Quando Dilma foi eleita, era de pouco mais de 34% do PIB e, em 2013,¬†chegou¬†a quase 38%, batendo recorde hist√≥rico. Recordemos o que¬†disse¬†Dilma durante a campanha, num evento promovido pela CNI no fim de julho, a respeito do tema: ‚ÄúO que √© que justifica essa hip√≥tese do tarifa√ßo? Significa a determina√ß√£o em criar um movimento para instaurar o pessimismo, comprometendo o crescimento do pa√≠s‚ÄĚ. Ela n√£o √© mesmo a contradi√ß√£o em pessoa?¬†¬†

 

√öltimas postagens

Instituto Teot√īnio Vilela: SGAS 607 Bloco B M√≥dulo 47 - Ed. Metr√≥polis - Sl 225 - Bras√≠lia - DF - CEP: 70200-670