Mais uma pizza de piche

Publicado em:

 

O PT se especializou em tentar enterrar CPIs. O relatório sobre a da Petrobras é um escárnio do princípio ao fim. Em mais uma fábula petista, o petrolão nunca existiu

Carta de Formula√ß√£o e Mobiliza√ß√£o Pol√≠tica, 20 de outubro de 2015, N¬ļ 1243

Uma das especialidades petistas √© achincalhar as institui√ß√Ķes. O rol inclui todas as que podem causar algum constrangimento √†s a√ß√Ķes do partido e, principalmente, aquelas que s√£o importantes instrumentos de fiscaliza√ß√£o e controle das atividades de governo. Assim tem sido com as comiss√Ķes parlamentares de inqu√©rito, as antes temidas CPIs. Neste exato momento, o PT est√° empenhado em enterrar mais uma: a da Petrobras. O relat√≥rio apresentado ontem pelo deputado petista Luiz S√©rgio √© um esc√°rnio do come√ßo ao fim. Nas¬†754 p√°ginas do documento, faltou pouco para o ex-ministro de Dilma afirmar que o petrol√£o jamais existiu. O resto, ele fez. Para come√ßar, a Petrobras √© apresentada como ‚Äúv√≠tima de atos de corrup√ß√£o cometidos por alguns diretores e gerentes e por a√ß√£o de um grupo de empreiteiras‚ÄĚ. Segundo o relator, ainda √† p√°gina 635 do texto divulgado ontem, ‚Äúas a√ß√Ķes il√≠citas foram isoladas, n√£o sendo poss√≠vel afirmar a exist√™ncia de ‚Äėcorrup√ß√£o institucionalizada‚Äô‚ÄĚ. Segundo a vis√£o malcheirosa apresentada pelo relator, pelo visto bagrinhos se organizaram em conluio de p√© de ouvido com empresas maldosas para assaltar a empresa. Como explicar que esta esp√©cie de a√ß√£o entre amigos, a prevalecer o texto de Luiz S√©rgio, redundou num assalto calculado pelo Minist√©rio P√ļblico, at√© agora, em¬†R$ 20 bilh√Ķes? Tamb√©m desaparece da hist√≥ria, na vers√£o fabulosa do petista, a ponta mais relevante do esquema: o desvio de recursos p√ļblicos para partidos pol√≠ticos, em especial o PT. At√© os percentuais eram conhecidos ‚Äď 3% dos contratos, a maior parte deles para os petistas ‚Äď mas, segundo o relator, a ‚Äútese‚ÄĚ de que o dinheiro sujo irrigou caixas partid√°rios e campanhas √© ‚Äúduvidosa‚ÄĚ (p. 619). Vale lembrar que as mesm√≠ssimas suspeitas s√£o alvo, inclusive, da Justi√ßa Eleitoral e podem levar √† impugna√ß√£o da chapa Dilma-Temer. Ainda de acordo com a f√°bula petista, ningu√©m que realmente tinha poder de mando na estatal teve qualquer responsabilidade sobre o maior esc√Ęndalo de corrup√ß√£o da hist√≥ria. Saem inc√≥lumes os presidentes da companhia √† √©poca do esquema, mas tamb√©m a presidente do conselho de administra√ß√£o da Petrobras durante quase todo o per√≠odo do assalto: Dilma Rousseff. N√£o satisfeito em ignorar a realidade para tentar construir uma farsa, o relator dedica-se a buscar implodir o trabalho de quem realmente est√° conseguindo desbaratar a roubalheira: a Opera√ß√£o Lava Jato. A dela√ß√£o premiada, instrumento que tem levado √†s principais descobertas at√© agora, √© atacada e deveria ser mudada, sugere Luiz S√©rgio. Para ele, ‚Äúo excesso de dela√ß√Ķes premiadas pode levar √† impunidade‚ÄĚ (p. 587). Depois de oito meses de trabalho, a CPI da Petrobras caminha para terminar seguindo o mesm√≠ssimo script da¬†comiss√£o mista que funcionou at√© dezembro do ano passado: em uma indigesta pizza de piche. √Č mais que v√°lida, portanto, a inten√ß√£o da oposi√ß√£o de apresentar um relat√≥rio alternativo, a fim de que a realidade prevale√ßa sobre a fic√ß√£o que o PT adoraria que, mais uma vez, vingasse.

√öltimas postagens

Instituto Teot√īnio Vilela: SGAS 607 Bloco B M√≥dulo 47 - Ed. Metr√≥polis - Sl 225 - Bras√≠lia - DF - CEP: 70200-670