Dilma, a campe√£ da mentira (Carta 937)

Publicado em:

Carta de Formulação e Mobilização Política, 11 de junho de 2014, No. 937

Em tempo de Copa do Mundo, os povos costumam se irmanar. O sentimento de uni√£o costuma ser ainda mais forte quando o torneio acontece em pa√≠ses muito identificados com o esporte, como √© o caso do Brasil. Mas ontem a presidente da Rep√ļblica foi √† televis√£o agredir os brasileiros que n√£o comungam da vis√£o r√≥sea que seu governo busca propagar do Mundial. Dilma Rousseff ocupou novamente uma cadeia nacional sob o pretexto de, segundo o¬†Blog do Planalto, dizer que o Brasil ‚Äúvenceu os principais obst√°culos e est√° preparado‚ÄĚ para a Copa. Curiosa a raz√£o do pronunciamento: fosse verdadeira, provavelmente a presidente n√£o precisaria ir ao r√°dio e √† TV para tentar convencer os brasileiros. Basta andar nas ruas e ter olhos para ver que o Brasil que chega amanh√£ √† Copa do Mundo n√£o se parece nem um pouquinho com aquele que se projetava quando o pa√≠s foi escolhido sede do torneio, em outubro de 2007 na Su√≠√ßa. √Č abismal a dist√Ęncia entre o clima desalentado hoje reinante no pa√≠s e o que a propaganda oficial vendeu em todos estes √ļltimos anos. Em seu¬†pronunciamento, Dilma mirou a oposi√ß√£o, mas vilipendiou os brasileiros que ousam n√£o compactuar com a morda√ßa com a qual o PT quer silenciar seus cr√≠ticos e constranger os que n√£o lhe dizem am√©m. V√°rias pesquisas de opini√£o mostram a desaprova√ß√£o da nossa popula√ß√£o √† Copa ou a aspectos relacionados √† promo√ß√£o do torneio no Brasil. Em abril, o¬†Datafolha¬†constatou que 55% dos brasileiros v√™m mais preju√≠zos que benef√≠cios na realiza√ß√£o da Copa no pa√≠s e s√≥ 36% acham o contr√°rio. Outra pesquisa, feita pelo Ibope sob encomenda do Planalto, constata: em 11 das 12 cidades-sede os que enxergam mais preju√≠zos que benef√≠cios s√£o ampla maioria, conforme publica¬†O Globo¬†em sua edi√ß√£o de hoje. Sim, os brasileiros esperavam bem mais da Copa, mas o governo que nos governa h√° 12 anos foi incapaz de cumprir suas responsabilidades. H√° um m√™s, a¬†Folha de S.Paulo¬†fez extenso levantamento no qual constatou que somente 41% das 167 obras previstas relacionadas ao torneio foram realizadas. Dilma tem raz√£o quando diz que os estrangeiros n√£o v√£o levar na bagagem os metr√īs, os aeroportos e as obras de mobilidade associadas √† Copa. At√© porque elas n√£o existem: s√≥ 10% ficaram prontas a tempo do Mundial. O n√ļmero de obras abandonadas tamb√©m n√£o cabe nos dedos das duas m√£os, incluindo todos os cinco VLT (Ve√≠culos Leves sobre Trilhos) originalmente previstos. Corredores de √īnibus, como o do Rio, e metr√īs, como o de Salvador, est√£o sendo entregues incompletos. N√£o √© falsa apenas a sensa√ß√£o que Dilma apregoa sobre a Copa num espa√ßo institucional que ela se especializou em desrespeitar. S√£o falsas tamb√©m boa parte das informa√ß√Ķes que ela destilou em seu pronunciamento ‚Äď mais correto seria dizer que se tratou de um programa eleitoral ‚Äď exibido ontem. Dilma mente quando diz que ‚Äúdobramos a capacidade doa aeroportos‚ÄĚ. Melhoramos, √© verdade, mas muito, muito menos: o aumento foi de 36%. Al√©m disso, em 11 das 12 cidades-sede os aeroportos t√™m falhas, obras inacabadas, sujeira e desorganiza√ß√£o, como mostrou aFolha¬†na semana passada. Em Fortaleza, foi necess√°rio erguer um terminal de lona; em Salvador, as obras foram simplesmente postergadas para depois da Copa. Dilma afirmou que ‚Äúestamos entregando, tamb√©m, um moderno sistema de comunica√ß√£o e transmiss√£o que re√ļne o que h√° de mais avan√ßado em tecnologia (…) em todas as 12 sedes‚ÄĚ. Sabe-se, por√©m, que metade dos est√°dios n√£o contar√° com redes sem fio, tornando a comunica√ß√£o bem lenta, conforme admitiu o¬†Sinditelebrasil¬†na semana passada. Mas a presidente exagera mesmo √© quando compara os gastos com est√°dios da Copa aos investimentos supostamente feitos em sa√ļde e educa√ß√£o. Diz que estes s√£o ‚Äú212 vezes‚ÄĚ maiores que o valor aplicado nas arenas. Para chegar a esta esdr√ļxula compara√ß√£o, Dilma somou despesas de estados e munic√≠pios, mas foi bem mais longe e adicionou desde sal√°rios a gastos com cafezinho na conta. Considerando apenas investimentos feitos pelo governo federal em sa√ļde e educa√ß√£o desde 2011 at√© hoje, foram despendidos t√£o somente R$ 24,5 bilh√Ķes, conforme dados do Siafi levantados pela assessoria do DEM. Para chegar aos R$ 1,7 trilh√£o que a presidente afian√ßa ter torrado nas duas √°reas ao longo de seu governo √© preciso muita gin√°stica… Amanh√£ come√ßa oficialmente a Copa do Mundo do Brasil. √Č tradi√ß√£o que chefes de governo locais deem boas-vindas aos esportistas e aos que acompanham a festa ao redor do mundo. A presidente brasileira preferiu o ambiente frio de um est√ļdio de TV para fazer seu pronunciamento. L√° p√īde mentir √† vontade, sem temer as vaias que, num est√°dio, certamente receberia.

 

√öltimas postagens

Instituto Teot√īnio Vilela: SGAS 607 Bloco B M√≥dulo 47 - Ed. Metr√≥polis - Sl 225 - Bras√≠lia - DF - CEP: 70200-670