Saúde
Outubro Rosa: um recado às mulheres e ao poder público
01 de Outubro de 2019
O mês de outubro é dedicado à conscientização e prevenção do câncer de mama - o de maior incidência entre as mulheres, significando 24% do total de casos de câncer feminino no mundo e 29% no Brasil. Em 2018, foram 2,1 milhão de novos registros. No Brasil, a estimativa para 2019 que é 59.700 mulheres tenham a doença. Isso quer dizer que a cada grupo de 100 mil brasileiras, 56,3 poderão ter câncer de mama este ano. É ainda o câncer que mais mata mulheres, com o registro de 13 brasileiras mortas a cada grupo de 100 mil.

Existe tratamento para o câncer mama, oferecido inclusive pelo Sistema Único de Saúde (SUS). A taxa de sucesso depende, antes de tudo, do chamado diagnóstico precoce, aquele feito ainda no estágio inicial da doença. Por isso, é importante que mulheres se lembrem sempre de fazer o autoexame das mamas.

Por outro lado, é fundamental que tenham acesso aos exames de imagem, o que nem sempre acontece, sobretudo, entre as brasileiras mais pobres. Estudo da Sociedade Brasileira de Mastologia revela que, em 2017, a cobertura mamográfica das mulheres entre 50 e 69 anos, atendidas pelo SUS, ficou em apenas 24% delas. Das 11,5 milhões de mamografias esperadas, apenas 2,7 milhões foram feitas.

Neste Outubro Rosa, duas lembranças são essenciais: para as mulheres, que o autoexame deve ser feito com frequência; para o poder público, que é preciso ter prioridade. A prevenção às doenças que matam mulheres e que, quando pouco, as impedem de trabalhar e cuidar da família não pode ficar em segundo plano nas execuções orçamentárias

Comentários