Reformas Estruturais
Reforma da Previdência: deputados tucanos reforçam defesa por BPC e aposentadoria rural
28 de Março de 2019
A decisão dos líderes de 13 partidos que assinaram nota declarando apoio à reforma da Previdência, mas defendendo a manutenção das regras da Aposentadoria Rural e do Benefício de Prestação Continuada (BPC), vai ao encontro do que desejam os deputados do PSDB. Para os tucanos, os direitos dessa parcela da população precisam ser assegurados e a reforma deve combater privilégios.

De acordo com a nota assinada por líderes partidários, é preciso suprimir da proposta de reforma as regras que possam atingir os já tão sofridos trabalhadores rurais e os beneficiários do BPC, que hoje é pago ao idoso de família de baixa renda a partir dos 65 anos de idade. Pela proposta do governo, o BPC só seria mantido integralmente (um salário mínimo) a partir dos 70 anos.

O deputado Celso Sabino (PA) lembra que vários deputados do PSDB se manifestaram contra mudanças no BPC e na aposentadoria rural desde que o texto da reforma foi apresentado ao Congresso. "Nos manifestamos desde o começo contra mudanças no BPC. Não é justo afetar essas pessoas, que são as que mais precisam, sob a justificativa de salvar a economia ou a questão fiscal do país", alertou o tucano.

Combate aos privilégios
De acordo com o deputado Vitor Lippi (SP), esse é um posicionamento muito claro do PSDB e que encontra respaldo em vários outros partidos. "A preocupação número um deve ser proteger os mais humildes. Se há um rombo grande na Previdência, precisamos combater privilégios e proteger as classes menos favorecidas, como aqueles que dependem do BPC e também os trabalhadores rurais. Essa é uma forma justa de encararmos os ajustes necessários para que a Previdência possa deixar de ser um gravíssimo problema para o Brasil", ressaltou.

Na avaliação do deputado Pedro Cunha Lima (PB), esses segmentos da população já recebem pouca atenção do Poder Público e não podem passar por mais um sacrifício. "É preciso consertar o Brasil, mas não podemos mexer com quem já tem tão pouco. O nosso empenho deve ser o de combater excessos e privilégios", garantiu.

A deputada Mariana Carvalho (RO) também reforçou a necessidade da reforma, ao mesmo tempo que é preciso defender os que mais precisam do amparo do Estado. "O idoso de família mais humilde e os tão sofridos trabalhadores do campo precisam de um olhar de cuidado e de proteção. Essa união de forças contra a mudança nas regras relacionadas a esses benefícios é um grande avanço. Vamos agora continuar lutando para que, de fato, essa alteração não aconteça e a reforma possa ser realmente benéfica ao Brasil e aos brasileiros", disse.

Compromisso com o país
Para o deputado Daniel Trzeciak (RS), a Reforma da Previdência é essencial para o futuro do Brasil. "Quem tem compromisso com o país e com as contas públicas, sabe que precisamos da Reforma. Não é uma questão política e ideológica. É uma questão matemática! Temos o compromisso de fazer ajustes necessários no projeto que o Governo apresentou. Este é o papel do Parlamento", reforçou.

De acordo com a deputada Shéridan (RR), é importante que os deputados se unam contra essas mudanças. "Vou seguir na luta em não permitir que retirem direitos de quem mais precisa deles. A reforma deve acontecer mas se depender de mim não passará por cima dos menos favorecidos".

Confira o posicionamento dos tucanos na reforma da Previdência




Do PSDB na Câmara

Comentários