PSDB
Novo PSDB valoriza sua história de partido reformador, afirmam governadores
31 de Maio de 2019
Construir um novo PSDB respeitando sua história de partido reformador e que sempre trabalhou em benefício dos brasileiros. Essa foi a mensagem dos governadores tucanos que participaram da 15ª Convenção Nacional da legenda, nesta sexta-feira (31) em Brasília. João Doria (SP), Eduardo Leite (RS) e Reinaldo Azambuja (MS) também fizeram uma defesa contundente das reformas estruturais, em especial a da Previdência e a tributária, essenciais para o país crescer e gerar empregos.

"Trabalhem, sim, com afinco pela reforma da Previdência. Com ela, teremos mais investimentos e mais brasileiros terão acesso a emprego e renda", afirmou Doria, conclamando lideranças e militantes tucanos. Para o governador de São Paulo, o partido não pode se sobrepor ao país. "Temos quase 13 milhões de brasileiros que perderam o emprego porque um partido fez gestão pelos seus interesses, por uma bandeira vermelha equivocada", afirmou.

Doria considerou que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso é uma grande referência tucana, também, por ter sido um governante transformador e saneador. "Precisamos valorizar a nossa história, mas precisamos também construir a nova história, ser protagonista da história", disse.

O governador de São Paulo ressaltou que o novo PSDB confirma o compromisso com todos os gêneros, raças e origens. Ao mesmo tempo, trabalha para ser o partido da ética, da transparência e da eficiência. "Seremos também o PSDB dos jovens e das mulheres, que terão nosso apoio integral e que vão ajudar a fazer as transformações que o país quer e precisa", afirmou. "Acredito no novo PSDB. Mas só podemos fazer isso com a participação de todos. Acreditem e trabalhem pelo Brasil. Essa é a nossa maior bandeira!"

Responsabilidade social
Eduardo Leite destacou seu orgulho e respeito às origens do PSDB, um partido que colaborou fortemente na construção do país, e que, há mais de 20 anos, ousou fazer reformas. "Reforma administrativa e fiscal, mas com sensibilidade em relação às pessoas que mais precisam. O partido dos genéricos, dos mutirões, do Bolsa Escola, do Fundef e de outras grandes bandeiras de promoção social".

O governador do Rio Grande do Sul avaliou que vivemos um tempo de permanente mudança, que exige uma transformação também permanente. Nesse cenário, afirmou, o PSDB não pode se acomodar. "Aqueles que ousaram fazer mudanças vão continuar mudando, renovando e se aproximando das ruas, para que sejamos elementos de transformação", disse. "Vamos liderar essa transformação, com a responsabilidade social que sempre norteou o PSDB. Vamos ajudar nas reformas da Previdência e tributária, porque o maior programa social para o país é a geração de empregos".

Para Eduardo Leite, o novo PSDB honra suas origens quando promove a igualdade entre os gêneros e quando respeita a diversidade e os movimentos que se mobilizam fora da política. "O novo PSDB tem a coragem da ponderação e não cede a extremismos que afastam as pessoas", completou.

Reformas para o país
Reinaldo Azambuja afirmou que novo é o partido que se preocupa verdadeiramente com as causas do povo brasileiro e de um país que precisa voltar a ter capacidade de crescimento. Nesse sentido, reforçou a defesa pela reforma da Previdência que, segundo ele, será feita para o país, não para o governo. "O PSDB é o partido das reformas e que se preocupa com as políticas públicas necessárias ao Brasil", disse.

O governador do Mato Grosso do Sul ressaltou que é preciso enfrentar as corporações que se apropriaram do Estado brasileiro em benefício de uma minoria. "Enfrentando essa questão, teremos uma Previdência mais justa. Também precisamos fazer a reforma tributária, acabando com esse arcabouço que dificulta do crescimento", salientou.

Segundo Azambuja, o PSDB precisa ainda olhar para outras questões impostas pelo povo brasileiro, entre elas, o combate à corrupção, a segurança pública e a saúde. "Um novo partido também entende o Brasil com respeito às suas diferenças regionais, trabalhando políticas públicas que possam atender a todos e também às particularidades de cada um".


(Fotos: Orlando Brito)

Comentários