PSDB
ITV e PSDB-Mulher reforçam cooperação para formação de lideranças e formulação de políticas públicas
10 de Abril de 2019

O Instituto Teotônio Vilela (ITV) e o Secretariado Nacional da Mulher - PSDB (PSDB-Mulher) confirmaram, nesta quarta-feira (10/04), a parceria que já dura duas décadas e que, neste momento de renovação partidária, continuará favorecendo a formulação de políticas públicas e a formação de militantes tucanas. A convite da presidente nacional do PSDB-Mulher, Yeda Crusius, o coordenador-executivo do ITV, Betinho Gomes, participou de encontro que reuniu em Brasília o Secretariado Nacional, as coordenadoras regionais e parlamentares.

"O exemplo do PSDB-Mulher precisa ser copiado em todo o partido. Exemplo de debate interno, de capacitação de quadros, de formação de parcerias. Esse esforço positivo, que permitiu o crescimento das bancadas femininas do PSDB em 2018, precisa ser feito também nos demais segmentos", afirmou Betinho, destacando a cooperação entre o PSDB-Mulher e a Fundação Konrad Adenauer, por meio do ITV, para capacitação política das tucanas.

Nas últimas eleições, a bancada feminina do PSDB teve um crescimento de 60% na Câmara, passando de cinco para oito deputadas federais. Nas Assembleias, o crescimento foi de 33%, indo de 12 para 16 deputadas estaduais. O partido elegeu também a senadora Mara Grabrilli, por São Paulo. "O número de tucanas eleitas cresceu, ao contrário do que aconteceu no restante do partido. E isso, em boa medida, porque não fizemos o investimento necessário em formação de militantes", completou o coordenador do ITV.

Temperança e racionalidade
Betinho avaliou ainda que, apesar da radicalização política nas últimas eleições e que ainda perdura, há espaço para crescimento pelo centro democrático. "A esquerda já está ocupada e a direita radical também está. Mas o centro moderado, não. O eleitor espera que esse espaço seja preenchido", disse. "Não será fácil, mas é hora de temperança e racionalidade. E nós, do ITV, vamos somar ao PSDB-Mulher, aproveitando essa experiência de sucesso".

A presidente do PSDB-Mulher, Yeda Crusius, garantiu que o secretariado vai colaborar com a retomada dos trabalhos de formulação política do ITV, destacando integrantes do segmento para produzirem ideias que serão debatidas no partido por meio de artigos. "Sabemos que a vida partidária depende das mulheres. Somos 48% dos filiados. Os demais segmentos dependem dessa organização. São mulheres que estão trabalhando em comunidades, em instituições e onde mais a vida se dá", afirmou.

Movimentar a política regional
Yeda lembrou que, assim que o PSDB-Mulher foi criado, em 1998, 2 mil tucanas começaram a atuar dentro de uma regra, que era o regimento interno do Secretariado, debatido em reuniões por todo o país. "Enquanto discutíamos o regimento, movimentávamos a política regional", contou a ex-governadora e ex-deputada, que também foi presidente do ITV. "Quando fui para o Instituto, isso foi ampliado para o partido, com o ITV movimentando a política nos diversos lugares". 

A presidente do PSDB-Mulher da Paraíba, Iraê Lucena, destacou ainda que, em 2020, as coligações partidárias não serão permitidas nas eleições municipais, o que torna imprescindível o fortalecimento do partido nos estados, o estímulo e a formação política de lideranças.

Código de Ética
O encontro das tucanas, que aconteceu na sede nacional do PSDB em Brasília, resultou na formação de duas comissões para elaborar sugestões ao novo Código de Ética do partido e propor mudanças no Estatuto Nacional. Além disso, o Secretariado vai propor a criação de um sistema de compliance na legenda.

Comentários