PSDB
Encontro de Deputados Estaduais reforça posição de equilíbrio e protagonismo do PSDB na formulação de políticas públicas
29 de Novembro de 2019

O Encontro Nacional de Deputados Estaduais do PSDB foi oportunidade para a troca de experiências sobre projetos e programas de DNA tucano. Foi também momento de alinhamento das ideias que vão reforçar um discurso equilibrado e capaz de oferecer alternativas à polarização entre esquerda e direita. Além disso, foi um passo importante para a reagrupamento de forças e a consolidação do partido como protagonista na formulação e implantação de políticas públicas que fazem a diferença na vida dos brasileiros.


Em iniciativa inédita, os deputados estaduais tucanos estiveram reunidos em Brasília nos dias 27 e 28 de novembro. Além da troca de experiências entre eles, os parlamentares participaram de uma conversa com o presidente nacional do PSDB, Bruno Araújo, e de debate com os senadores Tasso Jereissati (CE), Antonio Anastasia (MG) e Roberto Rocha (MA).


Também puderam ouvir os presidentes da Diversidade Tucana, Edgar de Souza, do Tucanafro, Gabriela Cruz, e da Juventude, Júlia Jereissati, além do presidente do Instituto Teotônio Vilela (ITV), deputado Pedro Cunha Lima (PB). Eles falaram sobre a atuação dos segmentos e do centro de estudos no que foi definido como “o novo momento” do PSDB e reforçaram a necessidade de os parlamentares participarem desse processo em seus estados.


“Essa é uma oportunidade importantíssima para debatermos as nossas propostas. Vemos o protagonismo do partido na vida do país. Temos capacidade para governar e temos projeto de governo. Sabemos do equilíbrio entre a gestão política, social e econômica”, afirmou o deputado estadual Michele Caputo (PR), um dos idealizadores do Encontro.


“Temos a nossa história. O presente não está fácil, porque radicalizaram os discursos. Mas precisamos saber o que estão fazendo os homens e mulheres do PSDB para construirmos esse novo momento”, reforçou. Caputo foi escolhido representante dos deputados estaduais e terá assento na Excecutiva Nacional do partido.


Posições claras
O presidente do PSDB destacou a importância do encontro dos deputados estaduais também como prévia para o Congresso Político Nacional que acontece dia 07 de dezembro em Brasília. Bruno Araújo reforçou que o partido vai abandonar a “hesitação” e se posicionar sobre as principais questões da agenda nacional. “Vamos nos identificar. Ter clareza do que somos”, disse.


As respostas à pesquisa que vai embasar as teses partidárias apontam para um pensamento comum equilibrado, adiantou Bruno. “Somos um partido que tem fome de reformas, mas que não tira o olhar para a redução das desigualdades socais e regionais”, afirmou.


Eficiência e combate às desigualdades
“Precisamos vencer esse radicalismo, essa simplificação do debate. E para isso, precisamos somar o alcance de cada um. Os extremos se retroalimentam e não vamos sair dessa armadilha se não for pela união”, disse o presidente do ITV, deputado Pedro Cunha Lima aos deputados estaduais tucanos. “O PSDB sempre foi o partido que representa uma visão de mundo: quer eficiência, mas não quer um Estado que não combata as desigualdades”, concluiu.


O senador Tasso Jereissati avaliou que a onda de extremismo chega ao seu ápice, mas que a moderação acabará prevalecendo. “E o PSDB é essencialmente o partido do equilíbrio. Sabemos que o capitalismo é grande impulsionador do progresso, mas entendemos que ele tem falhas e que o governo tem obrigação de garantir a proteção social”, disso. “Vamos fazer uma reformulação do nosso programa, sem abrir mão dos nossos princípios básicos: democracia, ética e responsabilidade”, concluiu.


Experiências de sucesso
“O grande desafio neste novo momento do PSDB é chamar o país ao equilíbrio, ao diálogo. O povo real está fora da internet”, avaliou o presidente da Diversidade Tucana, Edgar de Souza. Ele destacou experiências bem-sucedidas para a população LGBT em gestões tucanas e pediu aos deputados que incentivem a implantação do Secretariado da Diversidade em seus estados.


A presidente do Tucanafro, Gabriela Cruz, lembrou que o governo Fernando Henrique Cardoso foi o primeiro a reconhecer o racismo como estrutural no Brasil, dando início às políticas afirmativas que ainda hoje beneficiam a população negra – onde está a grande maioria das vítimas da violência e da pobreza.


Júlia Jeiressati, presidente da Juventude, contou que o segmento fez vários estudos para apresentar propostas ao Congresso partidário, entre eles, uma análise sobre emprego. Hoje, 20% dos jovens brasileiros estão desempregados. “Mas não é por preguiça. É por dificuldades de se conseguir emprego”, ressaltou, pedindo aos deputados em apoiem as propostas que favoreçam o primeiro emprego.


 

Comentários