Ciência e Inovação
PSDB cresce e tem 14 integrantes na lista dos 100 mais influentes do Congresso, aponta DIAP
31 de Agosto de 2015
Divulgada nesta segunda-feira (31), a edição de 2015 dos “Cabeças do Congresso” traz 14 parlamentares do PSDB entre os mais influentes do Poder Legislativo, sendo sete deputados e sete senadores. Com isso, o partido amplia o espaço na elite parlamentar em relação a 2014, com mais três integrantes na seleta lista feita anualmente pelo Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap). A legenda é a 2º com mais influentes entre os 28 partidos com representação no Congresso.

Pelo PSDB na Câmara, aparecem como “cabeças” nesta 22ª edição do estudo os seguintes deputados: o líder da bancada, Carlos Sampaio (SP); o 1º vice-líder, Nilson Leitão (MT); o líder da Oposição, Bruno Araújo (PE); além de Domingos Sávio (MG), Luiz Carlos Hauly (PR), Marcus Pestana (MG) e Paulo Abi-Ackel (MG). Pestana e Leitão entraram na lista pela 1ª vez.

Além dos “100 Cabeças”, o Diap divulga no levantamento um anexo com outros parlamentares que, mesmo não fazendo parte do grupo dos mais influentes, estão em plena ascensão, podendo estar futuramente na elite parlamentar. Estão nessa relação os seguintes deputados do PSDB: Arthur Virgílio Bisneto (AM),Izalci (DF), João Campos (GO), Otavio Leite (RJ), Nelson Marchezan Júnior (RS) e Mara Gabrilli (SP).

Pelo partido no Senado, constam na relação dos “100 mais” os seguintes parlamentares: o presidente nacional do PSDB, Aécio Neves (MG), e os tucanos Aloysio Nunes Ferreira (SP), Alvaro Dias (PR), Antonio Anastasia (MG), Cássio Cunha Lima (PB), José Serra e Tasso Jereissati (CE).

BASE ENFRAQUECIDA

Ainda de acordo com o levantamento,  caiu a quantidade de deputados e de senadores aliados ao governo Dilma dentro do grupo considerado de “elite” no Congresso, inclusive do PT. O número total caiu de 69 para 52. Para o analista político Antônio Augusto de Queiroz, diretor do Diap, a edição de 2015 reflete a desarticulação da base governista.

Segundo o Diap, os “cabeças” são aqueles parlamentares que conseguem se diferenciar por determinadas qualidades e habilidades, como capacidade de conduzir debates, negociações, votações, articulações e formulações e facilidade para conceber ideias, constituir posições, elaborar propostas e projetá-las para o centro do debate, entre outras.

Confira a ÍNTEGRA do levantamento.

 

Do site do PSDB na Câmara

Comentários