Meio Ambiente e Sustentabilidade
Tucanos participam de homenagem às vítimas da tragédia em Brumadinho
15 de Março de 2019

O deputado Eduardo Barbosa (MG) foi um dos requerentes da sessão solene em homenagem às vítimas da tragédia de Brumadinho, em Minas Gerais, e também aos bombeiros militares e aos profissionais de socorro que trabalham nos resgates. A cerimônia aconteceu na quinta-feira (14/03) no Plenário da Câmara dos Deputados.


No dia 25 de janeiro de 2019, a Barragem da Mina do Córrego do Feijão, que pertence à mineradora Vale e estava localizada em Brumadinho, em Minas Gerais, rompeu-se e derramou um mar de lama com rejeitos, destruindo parte dos prédios da mineradora, casas, estradas e pontes, deixando centenas de mortos e desaparecidos. O Rio Paraopeba, um dos afluentes do rio São Francisco, foi contaminado pela lama.


Em seu discurso, Eduardo Barbosa ressaltou que o objetivo da sessão, além de prestar homenagem às vítimas da tragédia, foi de dar visibilidade ao Corpo de Bombeiros Militar pelo trabalho desenvolvido. “Podem ter certeza que seremos aqui defensores dos bombeiros militares naquilo que vocês precisam para manter a dignidade do trabalho”, afirmou o deputado para as centenas de bombeiros militares que compareceram à Sessão Solene.


Eduardo Barbosa ainda afirmou que a bancada mineira do Congresso está empenhada em desvendar esse crime. “A Vale tornou-se uma empresa mundialmente reconhecida, mas não continuou investindo nas suas origens. Isso é lamentável porque foram essas barragens obsoletas que provocaram esses assassinatos. Devemos pedir desculpas a essas famílias”, disse.


O comandante do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais, Coronel Edgard Estevo da Silva, e corporações do Corpo de Bombeiros Militar de vários estados do Brasil estiveram presentes na Sessão.

Prevenção e punição
Também presente à sessão, o deputado Domingos Sávio (MG) afirmou que é difícil encontrar palavras para homenagear as vítimas, saudar as famílias e parabenizar os profissionais que desempam uma tarefa tão árdua com todo amor à pátria e ao ser humano. “Viva os bombeiros de Minas Gerais e do Brasil e todos os profissionais envolvidos nas buscas”, disse.


Para ele, essa foi a maior tragédia do país e com uma conotação criminosa, já que técnicos vinham demonstrando que a barragem podia romper.  “Não há dinheiro que pague, mas é preciso que haja indenização e aperfeiçoamento da legislação para se fortalecer a fiscalização. Precisamos de ação de prevenção e de punição”, completou Sávio.

CPI
Nesta quinta-feira (14), o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, autorizou a criação da Comissão Parlamentar de inquérito (CPI) de Brumadinho. O ato de criação foi lido em Plenário e abre prazo de 48 horas para que líderes partidários indiquem deputados para compor o colegiado. Havendo mais de 50% das indicações, a reunião de instalação da CPI já poderá ser marcada.


O foco da CPI será investigar as causas e os responsáveis pela ruptura da barragem, que causou a morte de, pelo menos, 203 pessoas. Cerca de 105 pessoas permanecem desaparecidas.



A
ssessoria de Imprensa do Dep. Eduardo Barbosa

Comentários