Inclusão Social
Para Carminha Brant e Naercio Menezes, Bolsa Família deve socorrer também desempregados
09 de Junho de 2016
Doutora em serviço social, Carminha defende reajuste de valores. PhD em economia, Menezes sugere que prefeitos atualizem cadastro de beneficiários


Nos anos 90, a conseqüência inevitável para as famílias vítimas do desemprego era a fome. Terminado o seguro-desemprego, não havia qualquer outro suporte. Hoje existe o Bolsa Família. "Você deve ter o aumento do número de beneficiários, o que vai evitar uma crise social ainda maior", afirma o economista Naercio Menezes Filho, coordenador do Centro de Políticas Públicas do Insper.


Especialista em políticas públicas para a área social, Carminha Brant propõe rever o Bolsa Família, para que seja um programa de "proteção real", "num momento em que aumentam as desigualdades sociais, o desemprego traz uma população maior para as condições de pobreza". Para isso, diz, é preciso fazer recompor o valor do benefício, que teve seu último reajuste em 2014.
 

Menezes e Carminha falaram ao Portal do ITV. Apresentaram análises e propostas convergentes e complementares sobre o momento que o país vive e alternativas para atenuar os efeitos sociais da crise econômica.

Confira!

Comentários