Inclusão Social
É dever do poder público proteger pobres e dar prioridade aos mais necessitados, diz Pedro Tobias
22 de Fevereiro de 2017

Presidente do diretório paulista do PSDB defende atuação focalizada nas políticas sociais, um dos pilares da fundação do partido


 “Precisamos lutar pela dona Maria, que não tem família, não tem sindicato, não tem dinheiro. Essa que precisa de serviço público”, afirma Pedro Tobias, presidente do diretório paulista do PSDB e deputado estadual pelo quinto mandato consecutivo. Fundador do partido, o tucano alerta o PSDB sobre a importância de dar prioridade a políticas sociais focadas nas camadas menos privilegiadas da sociedade. 


Em um país desigual como o Brasil, o Estado tem que cuidar dos mais pobres e o projeto futuro do partido, segundo ele, tem que levar em conta os princípios de origem da siga e a coragem política de líderes como Mario Covas. “O PSDB não pode perder a autenticidade de sua fundação, a autenticidade de Mario Covas, se não, a onda das ruas, a onda de insatisfação, pode varrer também o PSDB”, defende.


Em entrevista ao ITV, Pedro Tobias chama atenção para as mudanças que o PSDB precisa fazer em direção a uma nova política, que deve levar em conta os valores da social-democracia que mobilizaram a criação do partido. “Desde 2013, as manifestações tem ensinado a gente. Ou nós mudamos, ou a rua vai mudar a gente”, observa.


Tobias também considera essencial fazer reformas radicais na política e no âmbito das relações trabalhistas assim como investir na educação de qualidade. Mas, para ele, isso tudo tem que estar submetido ao principal compromisso político do PSDB: lutar por um país mais justo, com prioridade aos que realmente mais precisam. O partido tem que acompanhar os novos tempos sem perder de vista os ensinamentos de Mario Covas, que caracterizava o político em dois tipos: “o político com p minúsculo pensa na próxima eleição, e o político com p maiúsculo pensa na próxima geração”.


Assista aqui à integra da entrevista
 

Comentários