Inclusão Social
Combater a desigualdade social
23 de Setembro de 2019
A desigualdade social permeia todos os períodos da história brasileira e, com frequência, estudos jogam luz nessa questão. Um dos mais recentes, da FGV, aponta que o abismo de condições socioeconômicas vem crescendo há 5 anos, fruto do agravamento do desemprego. O grande desafio de oferecer oportunidades iguais mostra-se, portanto, bastante pertinente.

Para começar, a prioridade de qualquer governo precisa ser a educação. Ela é a melhor forma de reduzir as diferenças já na infância. Negligenciar a formação de uma criança é gerar um adulto com menos oportunidades profissionais, menor renda e pior qualidade de vida.

Outro fator a ser enfrentado são os sistemas que beneficiam poucos em detrimento de muitos. Chega a ser ofensivo, por exemplo, que uma casta de funcionários públicos tenha, além dos altos salários, benefícios que dizem respeito, justamente, ao que falta em larga escala para a população mais pobre: saúde, educação e moradia.

Também não há como atenuar as desigualdades sem crescimento econômico sustentável. Políticas pontuais aliviam por um tempo. Mas sem mudanças estruturais, pouco pode ser feito para atrair investimentos, gerar emprego e renda para todos.

(Foto: Sérgio Moraes / Reuters)

Comentários