Inclusão Social
Acessibilidade não é regalia, é direito
27 de Setembro de 2019
Acessibilidade é dar às pessoas com deficiência o direito aos bens e espaços públicos como qualquer outro cidadão. Estamos falando de escolas inclusivas, onde possam frequentar salas de aula regulares; de rampas, ruas e calçadas que permitam o livre trânsito; de ônibus adaptados; do uso da linguagem de sinais em eventos; de emprego. A realidade, no entanto, é bem outra.

Apesar de as pessoas com deficiência corresponderem a 24% da população brasileira, o país apresenta índices ainda muito baixos para garantir a cidadania plena a essas 45,6 milhões de pessoas. Após 19 anos da aprovação da Lei da Acessibilidade (10.098/00), nenhuma cidade brasileira é considerada plenamente acessível. Um exemplo claro é que apenas 11,7% dos municípios com serviço de transporte rodoviário conseguiram fazer as adaptações necessárias na frota.

Quando falamos de emprego, outro cenário triste: dos 27 milhões de brasileiros com deficiência em idade para o mercado de trabalho, só 1% está empregado. De cada 3 vagas destinadas a eles pela Lei de Cotas (8.123/91), apenas uma está ocupada.

Vencer essas dificuldades diárias requer atuação mais efetiva do poder público no sentido de cumprir a legislação, considerada uma das mais completas e modernas do mundo. Necessita ainda de maior mobilização e conscientização da sociedade. Não se trata de regalia, mas da garantia de um direito.

Comentários