Inclusão Social
A triste diferença entre o rendimento dos mais ricos e dos mais pobres
22 de Outubro de 2019
Uma das notas tristes da última semana veio do IBGE: a diferença de rendimentos entre pobres e ricos bateu recorde no Brasil. O 1% mais rico da população brasileira ganha 33,8 vezes mais que o obtido pelos 50% mais pobres. O rendimento médio mensal de quem está no topo foi, em 2018, R$ 27,7 mil; quem está na metade mais pobre ganhou em média R$ 820 por mês.

O Instituto explica que a desigualdade aumentou porque o rendimento real do trabalho dos mais pobres caiu ou subiu menos que o dos mais ricos. A situação reflete o que vemos todos os dias: mercado de trabalho em recessão, desemprego, pessoas em subocupações.

A desigualdade é problema antigo no Brasil e solucioná-lo inclui propostas que também há muito vêm sendo feitas. Prioridade para educação, a fim de oferecer oportunidades iguais já na infância; reformar o Estado para que seja capaz de investir em políticas públicas para saúde e moradia; e, por fim, mudanças estruturais que busquem equilíbrio fiscal, crescimento sustentável e que tenham como consequência geração de emprego e renda.

Comentários