Gestão Eficiente
Em curso do ITV no Rio, Alckmin fala de reforma política e diálogo com a sociedade
13 de Junho de 2016

Os tucanos do Rio de Janeiro que pretendem disputar as eleições municipais de outubro próximo participaram, no sábado (11/06), do Curso para Pré-Candidatos realizado pelo Instituto Teotônio Vilela (ITV) em parceria com o diretório do PSDB no estado. Um dos palestrantes do evento, o governador de São Paulo Geraldo Alckmin abordou temas como a necessidade da reforma política, declarando preferência pelo voto distrital e fazendo ressalvas sobre o sistema partidário inchado. Falou também das dificuldades que os governos municipais vão enfrentar com a falta de recursos e da necessidade de bons gestores para contornar essas dificuldades.

"Vivemos uma crise sem precedentes, e os municípios vão ser governados sem dinheiro. Precisamos de prefeitos que sejam líderes, capazes de atrair investimentos; gerar empregos; e dar atenção às prioridades da população, como a saúde, especialmente num momento em que a União diminui o orçamento para o setor", destacou Alckmin, acrescentando que as eleições municipais são as que mais permitem a aproximação com a população.

O presidente do ITV, senador José Aníbal, traçou um histórico da social-democracia pelo mundo, apresentando seus resultados positivos para países como Portugal, Espanha e para o próprio Brasil, quando governado pelo PSDB. Ele criticou o corporativismo brasileiro, que gera desigualdade. "O Brasil vive uma brutal desigualdade, com a força das corporações que se apropriam da renda nacional. Corporativismo é, às vezes, pior do que a corrupção", declarou.

O senador também fez a defesa do voto distrital que, segundo ele, amplia a capacidade de organização dos cidadãos. "Certamente, eles terão mais poder de decidir sobre as prioridades do município ou mesmo da sua região dentro do município. Isso é melhorar a gestão pública. Não estamos falando apenas de criar novas câmaras municipais, mas da crescente presença da sociedade nas decisões", afirmou.

José Aníbal destacou ainda o papel o ITV na elaboração de políticas públicas, a partir das demandas apresentadas pela sociedade. Sob esse aspecto, adiantou que o Instituto deve promover uma grande ação de diálogo e esclarecimento com relação à violência de gênero. "Não é possível que isso continue sendo tratado como algo corriqueiro", disse. "Também precisamos que cursos como este de hoje sejam replicados, porque a nosso objetivo é estabelecer esse canal de comunicação com as pessoas", concluiu.

O presidente da Executiva Estadual do PSDB, o deputado federal Otavio Leite, conduziu a abertura do evento e destacou que é característica do PSDB primar pela qualidade de seus pré-candidatos. E disse que grandes homens públicos como Geraldo Alckmin e José Aníbal são inspirações aos postulantes. "É difícil exercer o mandato num momento em que a crise diminui a capacidade de investimento. E o que vai contar é a capacidade de gerir, de ser criativo, de tomar decisões. Estamos tocando. Procurando fazer o PSDB crescer, com proposta, conteúdo, diálogo e enfrentamento político. Temos acervo. Não máquina. Homens com experiência podem nos inspirar mais", disse ele.

O curso no Rio, a exemplo do que vem acontecendo em outros estados, foi dividido em quatro módulos: Social-democracia, ministrado pelo presidente do ITV-RJ e professor da PUC Igor Abdalla; Legislação Eleitoral, com os advogados Afonso Ribeiro e Rodrigo César; Comunicação e Marketing na Campanha Eleitoral, ministrado pelo jornalista André Lacerda; e Redes Sociais, a cardo do cientista político Thiago Lima. Houve ainda uma palestra sobre Pesquisas Eleitorais, com o especialista Emanuelton Borges.

Em Manaus, curso recebeu participantes de 50 municípios amazonenses
Em Manaus, também no sábado (11/06), o Curso para Pré-Candidatos foi comandado pela presidente do ITV-AM, Gina Rego Gama, e recebeu tucanos de 50 municípios amazonenses. Os módulos foram ministrados por Alexandre Modonezi (Comunicação e Marketing), Fabiano Lana (Redes Sociais) e Gustavo Kanffer (Legislação Eleitoral).

Comentários