Gestão Eficiente
Encontro Regional em Rio Branco debateu questões municipais e cenário nacional
06 de Novembro de 2015
DSC_0643O Instituto Teotônio Vilela (ITV) e o PSDB realizaram, nesta sexta-feira (06/11), em Rio Branco (AC), o encontro “Caminhos para a Região Norte”. Com a participação de prefeitos, parlamentares e lideranças políticas, o evento debateu as boas práticas nas administrações municipais – com palestra do presidente da Assembleia Legislativa do Mato Grosso e ex-prefeito de Cuiabá,Wilson Santos – e a atual situação política e econômica do pais – tema abordado pelo presidente nacional do ITV, José Aníbal.
Wilson Santos destacou as dificuldades enfrentadas pelas prefeituras, sobretudo, em função das desigualdades impostas pelo pacto federativo. “Hoje 60% da arrecadação ficam com a União, 22% com os estados e apenas 14% com os municípios, mas as administrações têm enormes responsabilidades”, explicou. “Abastecimento de água, esgotamento sanitário, sinalização e fiscalização de trânsito, educação infantil e fundamental, centros de saúde. Tudo isso é responsabilidade exclusiva dos municípios”, citou.
Em sua palestra, Wilson Santos deu dicas importantes para os que pretendem se candidatar nas eleições municipais de 2016 e que poderão ser eleitos prefeitos e vereadores. Segundo ele, é essencial o cuidado na escolha do ordenador de despesas, porque o prefeito tem responsabilidade solidária em eventuais erros. Da mesma forma, disse, a área financeira de uma gestão não deve ser “negociada” com partidos aliados. “Esses cargos são de exclusividade do prefeito, pois dele será também a responsabilidade pelos erros”, afirmou.
O ex-prefeito de Cuiabá sugeriu que os administradores optem pelo sistema de pregão para fazer as licitações. “É o DSC_0850método mais transparente e toda a sociedade pode acompanhar”, avaliou. “Além disso, não assine qualquer documento sem conhecer o seu teor; trabalhe no planejamento da campanha, com propostas sólidas e que intensifiquem o debate; e conheça o seu município, a população e as demandas”, concluiu.
Ainda segundo Santos, as campanhas tendem a ficar mais iguais, em função da pequena reforma eleitoral aprovada recentemente, o que vai favorecer quem tiver as melhores idéias. “Nesse sentido, sabemos que o PSDB vive um excelente momento. O partido tem a credibilidade de quem fez as grandes reformas estruturais deste país. Lula e Dilma não tiveram capacidade de usar sua popularidade para concluir essas reformas. Brincaram com coisa séria e estão colhendo os frutos amargos agora”.
Cenário nacional
O presidente do ITV, José Aníbal, fez um diagnóstico da situação do país que, segundo ele, é cada dia mais grave. “Há falta de credibilidade, menos condições de retomar os investimentos. O desemprego atinge 10% dos trabalhadores, podendo dobrar o número de desempregados em 2016, e a inflação chega a 10%”, avaliou. “A presidente da República já disse que sem CPMF não há o que fazer. Ou seja, ela já não faz nada e também não consegue visualizar algo que não seja tirar mais ainda da sociedade”, completou.
DSC_0661Aníbal destacou que o governo Dilma causou a “destruição do setor elétrico” ao aprovar a medida provisória (MP) 579/2012, sem acatar sequer uma emenda da oposição. “Nós fizemos vários alertas, mas esse governo é autocrático e autoritário. E o resultado está aí: todo mês os brasileiros recebem a visita de Dilma em casa, por meio da conta de luz. Pensaram apenas em reduzir tarifas, mas hoje estamos pagando o dobro”, explicou. “O PSDB aprovou a Lei do Petróleo, que fez a Petrobras crescer, e aprovou a Lei de Concessões sempre ouvido o Parlamento, trabalhando a pluralidade de opiniões”, completou.
O presidente do ITV ressaltou que os petistas sempre foram “criminalizadores do debate” e citou o exemplo da aprovação do Plano Real. “Foi um trabalho árduo no Parlamento, mas aprovamos as reformas da Previdência, Administrativa e outras medidas que proporcionaram a consolidação do plano que tirou o Brasil da espiral da inflação. Mas o PT estigmatizou isso tudo como ‘herança maldita’. Optaram por uma política de curto prazo, que agora traz todos esses resultados negativos, inclusive, com cortes sérios nos programas sociais”.
Além da crise econômica, há a crise política, destacou José Aníbal. “O Brasil se cansou do PT, das mentiras, do vale-tudo pelo poder. Eles não fazem autocrítica, não buscam o entendimento nacional”, afirmou, convocando as pessoas se mobilizar contra o que acontece. “Não podemos apenas prever que 2016, mesmo antes de começar, já acabou. As pessoas precisam transformar o medo em mobilização. Há alternativas para a crise. Precisamos nos mobilizar para criar o ambiente propício ao retorno do crescimento. O PSDB vai fazer esse diálogo com sociedade e fazer uma pactuação com outras forças políticas para dar um novo futuro ao Brasil”, concluiu.
Porto-seguro
Também presente ao evento, o presidente do PSDB no Acre, deputado Major Rocha, afirmou que o PSDB deve se DSC_0626preparar para as próximas eleições tendo em vista que boa parte da população vê no partido um porto-seguro. “Este governo não sabe onde quer chegar. Vive uma crise moral, de corrupção. O PSDB é a alternativa dos brasileiros”, afirmou.
Mediador do encontro, o presidente do ITV-Acre, Márcio Bittar, destacou a importância da série de debates promovida pelo Instituto. “Estamos aqui discutindo o futuro do país, apresentando propostas que vão melhorar a vida das pessoas”. O encontro "Caminhos para a Região Norte" integra as atividades de comemoração dos 20 anos do ITV.

Comentários