Eleições
Tucanos fazem parte das disputas de segundo turno nas três capitais do Centro-Oeste
18 de Outubro de 2016
O PSDB integra candidaturas nas três capitais do Centro-Oeste neste segundo turno das eleições municipais: são duas cabeças de chapa, em Campo Grande e Cuiabá, e a vice em Goiânia. É a confirmação da força dos tucanos na região que impulsiona o agronegócio brasileiro: o partido foi o que mais recebeu votos para prefeito nos municípios de Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, estados que já são governados pelo PSDB.

O ex-prefeito Wilson Santos está na disputa pela capital de Mato Grosso e tem a chance de consolidar, com a vitória no dia 30, o ótimo desempenho dos tucanos no estado governado por Pedro Taques. Na comparação entre as eleições municipais de 2012 e 2016, o PSDB saltou de 3 para 39 prefeituras conquistadas e ampliou sua votação em mais de 550%. Se confirmada a vitória de Wilson Santos, o partido vai administrar cidades nas quais vivem 1,2 milhão de pessoas, ou 1 em cada 3 mato-grossenses.

No Mato Grosso do Sul, governado por Reinaldo Azambuja, o PSDB conseguiu ampliar de 12 para 36 o número de prefeituras. A vice-governadora Rose Modesto encabeça a chapa que disputa a prefeitura de Campo Grande. Caso a tucana consiga vencer a disputa no segundo turno, o partido vai somar uma população de 1,8 milhão de pessoas sob suas administrações municipais, o equivalente a dois terços da população sul-mato-grossense.

Política focada na gestão
"Os conceitos usados na campanha da Rose são os mesmos que o PSDB trabalha desde 2012, quando Azambuja disputou a prefeitura de Campo Grande: a nova política, mais focada na gestão, na transparência, no uso eficaz dos recursos públicos", explica Ricardo Senna, presidente do ITV-MS e coordenador do Plano de Governo da candidata tucana. "O foco é a entrega do que a população está demandando. Ouvir o que é prioritário e fazer com que o dinheiro público atenda essa prioridade."

Senna avalia que, além de confirmar a opção da população pela "nova política" e de coroar o bom desempenho do PSDB no estado, a eleição da vice-governadora em Campo Grande vai contribuir ainda mais para a projeção do Mato Grosso do Sul no cenário nacional. "Com a vitória na capital, que concentra 33% do PIB do estado, o PSDB e essa nova forma de governar estariam contribuindo ainda mais para alavancar a competitividade do Mato Grosso do Sul", diz o presidente do ITV-MS.

Campo Grande tem atualmente 863 mil habitantes. A cidade é um centro distribuidor de comércio e serviços, setores responsáveis por 60% da arrecadação. O PIB do município soma R$ 20,6 bilhões, segundo o IBGE - o terceiro do Centro-Oeste, atrás de Brasília e Goiânia - e tem orçamento de R$ 3,5 bilhões em 2016.

Reconhecimento dos governos tucanos
"Em todo o Centro-Oeste, estamos tendo o reconhecimento dos governos tucanos nos estados. E, no caso de Mato Grosso, também na capital, já que Wilson Santos foi prefeito e fez uma administração bastante reconhecida, inclusive internacionalmente, que implementou projetos importantes para o desenvolvimento da capital", avalia o deputado federal Nilson Leitão, presidente do PSDB-MT. O candidato, que hoje é deputado estadual, já ocupou também uma cadeira na Câmara dos Deputados em Brasília.

Segundo Leitão, o bom desempenho do partido no estado também é importante para a estratégia nacional de crescer nas capitais e em cidades com mais de 200 mil habitantes. No Mato Grosso, para aumentar em 1200% o número de prefeituras conquistadas, o PSDB avançou de 53.955 votos em 2012 para 352.818 na atual campanha.

Com 585 mil habitantes, Cuiabá tem um PIB de R$ 17,6 bilhões e orçamento em 2016 de R$ 2,3 bilhões. Outra cidade importante do Mato Grosso que será administrada pelo PSDB em 2017, avalia o presidente estadual do partido, é Sorriso. O município de 88 mil habitantes é o maior produtor de soja do Brasil e acumula um PIB de R$ 3,65 bilhões.

Crescimento e parceria
Em Goiás, onde o governador é Marconi Perillo, o PSDB alcançou um aumento de 45,3% no número de prefeitos, passado de 53 para 77 administrações - um total de 1,69 milhão de habitantes. Entre essas cidades, estão Luziânia, Águas Lindas de Goiás e Valparaíso de Goiás - todas com mais de 150 mil habitantes e pertencentes à região conhecida como entorno do Distrito Federal. Outros municípios importantes que serão administrados por tucanos são Trindade e Jataí - respectivamente com 120 mil e 97 mil habitantes.

Em Goiânia, o partido indicou como candidato a vice-prefeito o vereador Thiago Albernaz. O tucano faz parte da chapa do candidato do PSB, Vanderlan Cardoso. A capital goiana tem 1,7 milhão de habitantes e PIB de R$ 40,6 bilhões. O orçamento municipal é de R$ 5,3 bilhões.

Comentários