Eleições
O compromisso de todo tucano com as minorias, por Marcos Fernandes
Marcos Fernandes
Marcos Fernandes
26 de Setembro de 2016
É compromisso de todo tucano lutar pela democracia e pelo respeito à diversidade sexual, cultural e étnica.

O legado conquistado pelo PSDB vai desde o Plano Real até a adoção da Lei de Responsabilidade Fiscal, passando pela criação dos medicamentos genéricos e dos inúmeros exemplos de boa gestão pública, como os dois mandatos de Fernando Henrique Cardoso. Da mesma forma, nosso partido também é responsável por várias conquistas a favor das minorias.

FHC foi o primeiro presidente da República a ostentar o símbolo máximo da diversidade sexual - a bandeira do arco-íris - e também o primeiro presidente a falar publicamente o termo homossexual, ao defender a união civil entre pessoas do mesmo sexo em 2002.

Seguindo essa mesma linha de pioneirismo, José Serra instituiu o primeiro órgão da administração pública brasileira voltado à diversidade sexual em 2005. E no mesmo ano criou o Conselho Municipal em Atenção à Diversidade Sexual.

Nós, tucanos, somos progressistas por natureza. Somos a favor da democracia e, como reza o estatuto do partido em seu artigo 2º, aprovado durante a presidência do senador Aécio Neves, "o PSDB tem como base a democracia interna e a disciplina e, como objetivos programáticos, (...) o respeito ao pluralismo de ideias, culturas e etnias; às diferentes orientações sexuais e identidades de gênero (...)".

No artigo 15º, sobre os deveres dos tucanos, afirma que "os filiados detentores de mandato eletivo ou investidos em cargos de confiança na administração pública, direta ou indireta, deverão exercê-los com probidade, fidelidade aos princípios programáticos(...)".

Por isso, é compromisso de todo tucano lutar por mais democracia e pelo respeito à diversidade sexual, porque a luta pelos direitos LGBT é também a luta pela democracia.

Comentários