Eleições
Líderes tucanos comemoram vitória do PSDB; partido vai administrar municípios onde vivem 23,7% dos brasileiros
01 de Novembro de 2016
A hegemonia do PSDB nas eleições municipais deste ano foi confirmada no último domingo (30/10), com os resultados do segundo turno. As urnas consagraram o PSDB como o partido com a maior população governada no país neste século. A partir de 2017, os tucanos serão responsáveis por administrar municípios que somam 23,7% da população do país - quase 49 milhões de brasileiros, segundo projeções do IBGE. Somando apenas os eleitores, serão 34 milhões de pessoas, uma em cada quatro no país, governadas pela legenda.

Dos 57 municípios que tiveram disputa de segundo turno, o PSDB saiu vitorioso em 14, um recorde na história recente do país. Das 26 capitais brasileiras, sete serão administradas por tucanos: São Paulo, Teresina, Porto Alegre, Porto Velho, Manaus, Belém e Maceió. Já entre as 92 cidades com mais de 200 mil eleitores, o PSDB conquistou 28 prefeituras. Ao todo, serão 804 cidades, que representam as maiores receitas do país: R$ 158,5 bilhões anuais. 

Resgate do legado
"Resgatamos o nosso legado de forma absolutamente clara quando apontamos caminhos corajosos para o Brasil, ainda na campanha eleitoral de 2014. Continuamos a pregar o equilíbrio das contas públicas, a transparência do governo e a denunciar os desatinos cometidos pelos governos do PT. A nossa firmeza na condução na liderança do processo de impeachment, a nossa coragem de rapidamente apresentar ao governo Michel Temer uma agenda de reformas. Tudo isso foi compreendido pela sociedade brasileira como um caminho acertado e, em razão de grande parte dessa construção, o PSDB passa a partir de 1° de janeiro a administrar uma população em torno de 34 milhões de brasileiros, algo inédito para qualquer partido político na nossa história democrática", ressaltou o presidente nacional do partido, senador Aécio Neves.

Para o senador Paulo Bauer (SC), líder do partido no Senado, o bom aproveitamento do PSDB nas urnas reflete o esforço feito pelo partido no sentido de renovar os seus quadros, manter-se no caminho da boa política e dar bons exemplos em suas gestões. "O partido, depois de ter deixado a Presidência da República em 2002, nos últimos 14 anos vem demonstrando coerência, vem se posicionando em favor de um Brasil diferente e melhor, e vem estruturando suas bases, com a filiação de lideranças comprometidas com esses propósitos e também identificadas com o projeto do PSDB de ser um partido próximo das pessoas, um partido identificado com práticas administrativas baseadas na eficiência e na honestidade, e mais do que isso, um partido que se identifica com a reivindicação da sociedade de fazermos o Brasil viver um desenvolvimento autossustentável", afirmou.

Oposição responsável ao PT foi reconhecida 
Para o líder do governo no Senado, Aloysio Nunes Ferreira (SP), o crescimento dos tucanos no âmbito municipal é a prova da qualidade da gestão executada pelo partido nas cidades. Aloysio acrescenta que o PSDB assumiu uma postura de oposição responsável ao longo dos 13 anos de governo do PT, que foi reconhecida pelo eleitor nas urnas. "Eu atribuo esse crescimento à competência, boa gestão, à qualidade dos nossos prefeitos que foram candidatos à reeleição. E atribuo também à posição correta que o PSDB assumiu na sua política, na sua linha política nacional. O PSDB foi um partido de oposição vigorosa ao "lulopetismo", que foi derrotado nessas eleições. Evidentemente, nós colhemos a recompensa de uma postura política absolutamente correta", afirmou o líder.

Além da derrocada do PT, a trajetória de crescimento do PSDB, que em 2012 elegeu 695 prefeitos, é também avaliada pelo secretário-geral do partido, deputado federal Sílvio Torres (SP), como um caminho seguro para as eleições de 2018. "Foi um momento bastante favorável para o partido, e nós podemos aproveitá-lo para poder nos organizar melhor ainda para 2018, quando nós vamos eleger governadores, senadores, presidente e deputados", disse Torres.

A avaliação é endossada pelo líder do PSDB na Câmara, Antonio Imbassahy (BA). "É a maior demonstração de confiança da população brasileira num partido que, reconhecidamente, fez relevante serviço ao país e que mantém uma linha programática e destaca muito essa questão da austeridade fiscal, do bom uso do dinheiro público. E por esse trabalho, é que mais uma vez deposita uma grande confiança no PSDB ao consagrá-lo como o partido vitorioso das eleições municipais. Essa mensagem já havia sido passada no primeiro turno das eleições e ela foi reiterada no segundo turno", disse o deputado.

"O PSDB foi o grande vencedor destas eleições, com mais de 34 milhões de votos, um número recorde que só faz aumentar a nossa responsabilidade para com o pais. O Brasil disse não ao PT e ao seu projeto corrupto de poder. O Partido dos Trabalhadores, a Dilma e o Lula agora são páginas viradas e a palavra de ordem é avançar com ética!", acrescentou o deputado federal Carlos Sampaio (PSDB-SP).

Comentários