Educação
Valorizar o professor é garantir educação de qualidade
16 de Outubro de 2019
A valorização dos professores deve ser prioridade em qualquer programa educacional, seja público ou privado. Mestres vocacionados não medem esforços para estar na sala de aula, mesmo diante das adversidades. Enfrentam problemas antigos, como baixos salários, certa precariedade na formação e falta de estrutura nas escolas, que se somaram, em tempos recentes, a agressões e atritos de caráter ideológico.⠀⠀⠀⠀⠀⠀
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
O salário médio de um professor da educação básica na rede pública é R$ 3.800, enquanto a média de rendimento dos profissionais com curso superior é R$ 5.500. Longe de ser equacionada, a questão salarial joga luz em outro aspecto importante: a formação. Ganham menos aqueles que tiveram ensino médio púbico e superior privado. Além disso, a combinação de salários baixos e planos de carreira deficientes é um desestímulo à especialização.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Professores enfrentam ainda falta de estrutura e segurança nas escolas. A OCDE ouviu mais de 100 mil professores brasileiros e 12,5% deles afirmaram ser vítimas de agressões verbais ou intimidações de alunos.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
No Dia do Professor, vale refletir sobre boas possibilidades de alívio desses problemas. O MEC tem em mãos a proposta de base nacional docente apresentada em 2018, que traz diretrizes para impulsionar a formação contínua dos professores. Do outro lado, o Congresso Nacional analisa formas de tornar o Fundeb permanente, aumentando também os investimentos da União no Fundo. Ambos seriam um salto não só para a valorização daqueles que fazem do ensino uma missão, mas também para garantir educação de qualidade a todos.

Comentários