Educação
"Boa educação vem de uma boa gestão municipal", por José Aníbal
José Aníbal
José Aníbal
26 de Setembro de 2016

O Brasil ainda precisa avançar muito na qualidade de ensino, e os municípios têm papel significativo nesse desafio. Afinal, é de responsabilidade das prefeituras oferecer vagas em creches e escolas infantis para crianças de 0 a 5 anos, assim como cuidar dos cinco primeiros anos do ensino fundamental. Sem contar que muitos municípios também oferecem vagas para os quatro anos finais.


Os próximos prefeitos e vereadores têm uma missão adicional neste mandato: levar suas cidades o mais perto possível da nota 6,0 nos anos iniciais e finais do ensino fundamental, valor estabelecido pelo Ideb, principal indicador da qualidade do ensino, que fixa metas anuais progressivas. Nota 6,0 é a meta nacional para 2021, o que aproximará o Brasil da média dos países ricos e principais nações em desenvolvimento.


Pelos dados mais recentes, relativos a 2015, não há tempo a perder. Nos anos iniciais nas escolas municipais, 22,71% das unidades encontram-se com nota superior a 6,0 pelo Ideb ? ou seja, uma em cada cinco escolas cumpre a meta da próxima década. No entanto, para os anos finais do fundamental o cenário é preocupante: só 1,07% das escolas municipais alcançaram a nota 6,0.


Ao compararmos as notas no ano de 2013 e as de 2015, há unidades que ainda precisam atingir a meta anual ou precisam fazer a nota voltar a subir - ou precisam fazer as duas coisas. Nos anos iniciais, 23,74% das escolas apresentaram Ideb 2015 inferior ao Ideb 2013, e há ainda 39,38% das escolas com nota menor que a meta proposta para o ano passado. No ciclo final do fundamental, houve queda na note de 21,45% das escolas e 46,34% das unidades municipais ainda estão abaixo da meta do ano.


Nestas eleições, diante da crise fiscal deixada pela herança maldita do PT, as candidatas e os candidatos do PSDB devem trabalhar com propostas simples, mas eficientes, no setor educacional: prioridade às mães que precisam de creche para os filhos menores e mais qualidade para o ensino fundamental.

(*) Senador pelo PSDB-SP e presidente do ITV 

Comentários