Economia
Recuperação na economia surpreende e cria condições para crescimento sustentável em 2018, avalia José Roberto Mendonça de Barros
20 de Dezembro de 2017
Economista aponta reforma da Previdência e volta do investimento como fatores fundamentais para retomada ser sustentável 


"O ano termina com resultados na economia muito melhores do que esperávamos. Definitivamente, saímos da recessão e voltamos a crescer" afirma José Roberto Mendonça de Barros, economista e consultor da MP Associados. Após experimentar uma crise econômica sem precedentes, que chegou a deixar mais de 14 milhões de desempregados, o Brasil começa a virar a página do maldito legado lulopetista. Para Mendonça de Barros, queda da inflação e dos juros, setor externo aquecido, safra agrícola considerável e volta do consumo são indicadores que mostram que o país, em 2017, não só saiu do buraco como entrou em rota de ascensão.

Em entrevista ao Portal do ITV, José Roberto Mendonça de Barros explica as razões que mobilizaram essa recuperação e atenta para o que considera a principal preocupação de 2018. "Tivemos uma recuperação inequívoca da economia. Então a pergunta não é se haverá ou não crescimento, mas se ele será sustentável ou não. Essa é a pergunta do ano", declara.

Mendonça de Barros mostra também que esse desejado crescimento sustentável só será possível com a aprovação da reforma da Previdência, o investimento em infraestrutura que seja capaz de aquecer a economia no curto prazo e a construção de novas políticas reformistas. "Eu diria que a percepção para 2018 é de que podemos voltar a um período de crescimento sustentável e isso, do ponto de vista do país, seria transformador."

Assista à íntegra da entrevista

Comentários