Saúde
PSDB mostra força e unidade em Encontro Nacional de Prefeitos
25 de Novembro de 2016

O PSDB demonstrou sua força na sexta-feira (25/11) ao reunir, em Brasília, mais de 200 prefeitos eleitos na disputa municipal de outubro. Com a presença dos principais dirigentes da sigla, parlamentares, governadores e ministros tucanos, o partido convidou especialistas para apresentar aos prefeitos modelos de gestão e orientações técnicas para adotarem em seus futuros governos.


Mais de 600 pessoas participaram do Encontro Nacional dos Prefeitos, lotando o Auditório Nereu Ramos, em Brasília. Sob o comando do presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves, e do presidente do Instituto Teotonio Vilela (ITV), José Aníbal, e com a presença do presidente de honra do partido, Fernando Henrique Cardoso, os tucanos comemoraram os números positivos que alcançaram nas eleições municipais.


A disputa consolidou o PSDB como o maior vitorioso nas urnas, elegendo 14 candidatos no segundo turno entre 19 capitais e municípios com mais de 200 mil habitantes. Serão 804 cidades em todo o país governadas por tucanos, o que mostra a força da “Onda Azul” que tomou conta do país nas eleições municipais.


Em seu discurso, Aécio afirmou que a vitória do PSDB não se resume às 804 prefeituras que o partido conquistou nas eleições deste ano, ou nos 49 milhões de votos recebidos pela legenda, mas será vista no futuro, com resultados eficientes das cidades que irá administrar. “Nesse momento de tanto descrédito em relação à atividade política, o nosso papel é ainda mais relevante. Não há nenhum partido político no Brasil em condições de fazer o que precisa ser feito melhor do que o PSDB, com os quadros do PSDB, com a história do PSDB. Porque nós podemos olhar no retrovisor da história e nos orgulharmos de cada passo, de cada caminho que percorremos”, afirmou. 

O presidente do partido anunciou a implantação da Escola Social Ruth Cardoso, projeto que será conduzido pelo Instituto Teotônio Vilela. Trata-se de uma plataforma digital que poderá ser acessada livremente por prefeitos, vereadores e gestores técnicos para desenvolvimento de projetos e ações nas áreas da saúde, educação, segurança e transporte. Batizada com o nome da antropóloga e ex-primeira dama, a escola virtual será criada em janeiro. Ruth Cardoso presidiu o programa Comunidade Solidária durante o governo FHC. (Leia mais)


Presidente de honra do PSDB, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso disse que o partido se tornou a “esperança” de milhões de brasileiros após o descrédito da gestão do PT no comando do país, especialmente com os escândalos de corrupção envolvendo os principais nomes do Partido dos Trabalhadores. A situação hoje é mais grave. A esperança ficou abalada. Abalada, mas não enterrada. O fato de termos vencido, inclusive com gente nova, mostra que a esperança continua latente no povo brasileiro. E essa esperança tem nome completo e se chama PSDB”, afirmou. “O sistema político eleitoral brasileiro faliu, fracassou. Os três maiores partidos, que não se juntam, não chegam a 200 deputados no Congresso. Não há como se governar um país com uma fragmentação tão grande. E essa fragmentação é do modo moderno das sociedades funcionarem", disse. “Depois da primeira vitória do PT, era quase impossível dizer de público o que tínhamos feito. Hoje, todos veem se não fosse o que fizemos no passado, não haveria o avanço do século XI”, disse. (Leia mais)


Para José Aníbal, o PSDB terá como principal objetivo recuperar a esperança dos brasileiros, desgastada após 13 anos de governos do PT. “Essa é uma reunião para comemorar a grande vitória da onda azul nas eleições, mais de 800 prefeitos tucanos foram eleitos, mas, sobretudo, é um encontro de trabalho. Nossa missão é enfrentar e vencer essa crise e recuperar a esperança para os brasileiros”, afirmou. (Leia mais

Fernando Henrique Cardoso


Aécio Neves


José Aníbal


Compromisso com a responsabilidade fiscal
Os governadores tucanos que participaram do Encontro destacaram a responsabilidade dos novos gestores e reforçaram os compromissos que os membros do partido deverão assumir nas administrações futuras. A obrigação com a responsabilidade fiscal e o comprometimento com uma gestão eficiente foram apontados pelos chefes do poder Executivo nos estados como a base de um bom governo e fundamentais para o início de uma nova política.

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, afirmou que o século 21 terá as cidades como protagonistas – e, por isso, a gestão dos municípios assume ainda mais relevância. Já o governador do Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja, destacou a organização da máquina pública como prioridade para aqueles que começarão a governar em 2017. A responsabilidade e a ética do PSDB foram enaltecidas no discurso do governador do estado de Goiás, Marconi Perillo. O tucano lembrou as contribuições que o ex-presidente Fernando Henrique trouxe para o Brasil e pediu integridade e honestidade para os prefeitos que irão comandar mais de 800 municípios a partir de janeiro de 2017. O governador do Pará, Simão Jatene, considerou um grande êxito dos prefeitos e prefeitas eleitos serem escolhidos em meio à profunda crise econômica, política, fiscal, que vive o nosso país. “Neste momento em que se desqualificou tanto a política, os senhores foram capazes de convencer milhões de pessoas de que representam o melhor, de que representam esperança”, disse. Já o governador do Mato Grosso, Pedro Taques, destacou que a responsabilidade dos eleitos se concretizará com ações. O tucano também disse que se sente honrado em fazer parte do partido e que o trabalho dos eleitos começa no primeiro dia. (Leia mais)

Geraldo Alckmin


Reinaldo Azambuja


Simão Jatene


Pedro Taques


Marconi Perillo


Reconhecimento das dificuldades
No Encontro, tanto os prefeitos reeleitos, como Artur Neto (Manaus), Rui Palmeira (Maceió) e Firmino Filho (Teresina), como os tucanos que assumem seus primeiros mandatos a partir de 1º janeiro de 2017, como João Doria (São Paulo), Nelson Marchezan Jr. (Porto Alegre), Dr. Hildon (Porto Velho) e Raquel Lyra (Caruaru), ressaltaram que gestões responsáveis, transparentes e honestas são o caminho para vencer o quadro de dificuldades financeiras impostas a todos os gestores do país.


O prefeito eleito de São Paulo, João Doria, salientou que a vitória do PSDB na capital paulista representa uma vitória para todos os brasileiros. O tucano afirmou que a “Onda Azul” que tomou conta de todo o país representa uma nova bandeira de gestão pública no Brasil, baseada na “eficiência, no comprometimento com os mais humildes e os mais pobres e na transparência”.

Reeleito ainda no primeiro turno em Teresina e prestes a iniciar seu quarto mandato na capital piauiense, Firmino Filho usou sua vasta experiência na gestão municipal para orientar os novos prefeitos sobre as dificuldades de administrar um município brasileiro. Também eleito para mais um mandato, Rui Palmeira, prefeito de Maceió, enfatizou a necessidade de uma gestão criativa para driblar os obstáculos que se apresentam aos prefeitos do país. 

Primeiro tucano da história eleito para administrar a prefeitura de Porto Alegre, Nelson Marchezan Jr. destacou o crescimento do PSDB no Rio Grande do Sul, evidenciado pelo resultado das últimas eleições, como consequência de um discurso verdadeiro com o eleitor gaúcho. Para ele, a honestidade no contato com o cidadão porto-alegrense foi decisiva para o sucesso do partido na cidade. Representante do segmento feminino do partido, Raquel Lyra, prefeita eleita de Caruaru, uma das mais importantes cidades de Pernambuco, falou sobre importância das parcerias com a população para uma boa gestão na prefeitura da cidade. Lyra foi a única mulher eleita no segundo turno da disputa municipal.

Já Dr. Hildon, prefeito de eleito de Porto Velho, avaliou a força demonstrada pelo PSDB nas eleições municipais deste ano como uma forma de “convocação” da população para recolocar o país nos trilhos do crescimento e da estabilidade. Outro tucano reeleito em uma capital, Artur Neto, prefeito de Manaus, também salientou o resultado do pleito deste ano como um prenúncio para o sucesso tucano nas próximas eleições presidenciais. (Leia mais)

João Dória


Nelson Marchezan Jr.


Dr. Hildon


Arthur Virgílio Neto


Rui Palmeira


Raquel Lyra


Cooperação
Os três ministros do PSDB  – José Serra nas Relações Exteriores, Bruno Araújo nas Cidades e Alexandre de Moraes na Justiça –  também participaram do Encontro. Eles compartilharam bons exemplos de gestão e prometeram aos prefeitos eleitos e reeleitos cooperação com o governo federal. 

José Serra destacou que o país e, consequentemente, os municípios, vivem a sua pior crise, o que impõe aos novos gestores dois grandes desafios: gerir os municípios e trabalhar para que o governo Temer prospere até 2018, preparando a transição para um Brasil melhor. Bruno Araújo destacou que o PSDB, a partir de janeiro de 2017, passará a governar 49 milhões de brasileiros nos municípios, assumindo as prefeituras em um momento em que “o Brasil e 80% das prefeituras brasileiras não conseguem pagar as suas contas”. Por conta disso, apesar de ter sido o partido mais votado do país, com uma vitória expressiva no pleito municipal, “passada a eleição, zera o placar, e agora é a cobrança das expectativas geradas em torno do PSDB”. Já o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, prometeu cooperação absoluta entre os municípios e o governo federal para a resolução dos problemas da segurança pública no país. (Leia mais)

Bruno Araújo
 

Alexandre de Moraes
 

José Serra
 


 

Comentários