Combate à corrupção
O PSDB não faltará ao Brasil neste momento de crise, garante Cássio Cunha Lima
21 de Abril de 2016

O líder do PSDB Cássio Cunha Lima (PB), que integra a bancada tucana na Comissão do Senado que analisa o impeachmento da presidente Dilma, garante: o partido não faltará ao Brasil neste momento de crise. “Estamos na oposição há 14 anos. Queremos uma mudança na forma de fazer política no Brasil e na forma de construção das coalizões partidárias”, diz em entrevista ao Portal do ITV.


“O PSDB mantém seu apoio à operação Lava Jato e o compromisso com os programas sociais”, afirmou, em resposta ao que chama de “terrorismo” praticado pelo governo. “Vamos continuar contribuindo para que o país vença os desafios pós impeachment. E vamos vencer”, completa.


Cunha Lima também explica o andamento do processo no Senado que, segundo ele, é semelhante a um Tribunal do Júri. “Há a apresentação da denúncia, feita pela Câmara; a pronúncia do juiz, feita pelo Senado; e o julgamento pelos jurados – com os senadores, neste caso, atuando como juízes e jurados”. “E neste processo, o PSDB respeitará todo o rito legal, com o amplo direito de defesa”, conclui.


Além do líder, integram a comissão os senadores tucanos Antonio Anastasia (MG), que deve presidir o colegiado, Aloysio Nunes Ferreira (SP), Ricardo Ferraço (ES) e Tasso Jereissati (CE).


Confira aqui a entrevista!

 

Comentários