Inclusão Social
Questões sociais, desenvolvimento econômico e geração de empregos também pautaram eventos do ITV
21 de Dezembro de 2016
Além dos debates envolvendo os diversos aspectos do processo eleitoral, o Instituto Teotônio Vilela realizou em 2016 dois grandes seminários nacionais e um encontro regional. Os eventos tiveram pautas focadas nas questões sociais, no desenvolvimento econômico e na geração de empregos e contaram com a participação das principais lideranças do PSDB.

Dando continuidade à série "Caminhos para o Brasil", o partido e o ITV realizaram, no dia 10 de março em Brasília, um seminário para debater e apresentar propostas para as áreas de assistência social, cidadania, infância e juventude, idosos, mulheres, pessoas com deficiência, combate à fome, emprego e renda. O evento também marcou o lançamento do Caderno "Travessia" - um compilado de 126 sugestões de projetos na área social, que poderão ser adotadas por prefeitos e candidatos tucanos às eleições municipais.

O Seminário "Caminhos para o Brasil - Social" foi aberto pelo deputado federal Eduardo Barbosa, que traçou um histórico da implementação das políticas sociais no Brasil, e contou com a presença dos secretários da área em governos do PSDB - Fernanda Richa (PR), Heitor Pinheiro (PA), Lêda Borges (GO), Maria do Carmo Brant (SP) e Valdiney de Arruda (MT). A mesa de debates foi mediada pela presidente nacional do PSDB Mulher, Solange Jurema.

"Não houve política de inclusão maior na história recente do país, e incluo o Bolsa Família, do que o Plano Real, do que a estabilidade da moeda, que tirou o imposto inflacionário das costas de dezenas de milhões de brasileiros", destacou o presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves durante o debate. "Levaremos essa reflexão sobre as questões sociais para todo o Brasil durante diversos encontros regionais que realizaremos. Mesmo com o enorme déficit nas contas públicas, pudemos ver aqui nos depoimentos dos secretários o quanto avançamos na questão social nos estados administrados pelo PSDB", completou o presidente do ITV, senador José Aníbal.

Economia criativa e geração de empregos
Com o propósito de debater alternativas para o desenvolvimento e a geração de empregos, o ITV promoveu, no dia 8 de julho, em São Paulo, o seminário "Repensando as Cidades - economia criativa como estratégia de crescimento". O evento reuniu especialistas do setor e foi aberto pelos senadores Aécio Neves e José Aníbal e pelo governador de São Paulo, Geraldo Alckmin.

A economista Lídia Goldenstein, diretora da Fundação Bienal de São Paulo, deu início às palestras afirmando que o Brasil ficou para trás e precisa trazer à tona esse tema. Ela destacou que a difusão das inovações, a velocidade e a intensidade norteiam os novos rumos da economia moderna, a Economia do Conhecimento.

A transformação de Barcelona a partir da realização dos Jogos Olímpicos de 1992 foi o mote da palestra de Jordi Pardo, gestor de projetos culturais, especializado em desenvolvimento territorial e regeneração urbana. Em sua palestra, ele reforçou que cidades criativas são cidades inovadoras e, por consequência, mais atrativas.

A vencedora do Prêmio Cláudia 2013, Ana Carla Fonseca, falou sobre "as cidades que se reinventam" e que, para isso, investem em três vetores: cultura, inovação e conexões.

Fechando o ciclo de palestras, o administrador e diretor executivo da ARIES - Agência Recife para Inovação e Estratégia, Guilherme Cavalcanti, um dos idealizadores do Porto Digital do Recife, falou sobre o projeto e os avanços que ele trouxe para a região.

Desenvolvimento Regional

Em Campo Grande, o ITV e o PSDB-MS realizaram, no dia 15 de abril, o Encontro "Caminhos para o Centro-Oeste", com debate sobre as perspectivas para o desenvolvimento local. O evento, que deu sequência a uma série de encontros regionais promovidos pelo Instituto, teve a presença do governador do Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja, da vice-governadora Rose Modesto, deputados, prefeitos, vereadores e lideranças do PSDB sul-matogrossense.

Um dos palestrantes do encontro, o engenheiro agrônomo e doutor e administração Xico Graziano fez um comparativo entre a situação do Brasil e alguns indicadores do agronegócio. Ao falar do cenário econômico, o economista Mansueto Almeida (hoje secretário de Acompanhamento Econômico do Ministério da Fazenda) defendeu a necessidade de um ajuste fiscal de forma planejada, antes que seja necessária uma "volta ao passado" - ajuste via inflação e possível calote na dívida pública.

Comentários