"O que mais é preciso acontecer?", por Antonio Anastasia
07 de Março de 2016

A economia encolhe a perder de vista, na mesma velocidade em que a corrupção se alastra. O cínico discurso de que só agora é possível investigar não encontra eco em lugar algum.


O PIB brasileiro encolheu 3,8% em 2015 em comparação a 2014, segundo divulgou nessa semana o IBGE. É o pior resultado em 25 anos. Desde 1990, ano do confisco da poupança, não tínhamos resultado tão ruim. Soma-se a isso o fato de, em 2014, o ‘crescimento’ ter sido de 0,1%. Para este ano, a previsão é de retração de 3,5%, segundo o FMI. Enquanto isso, o resto do mundo cresce. A estimativa média é de 3,4% para 2016. Estamos na contramão.


Mas, o pior, não é só a economia que vai mal. O Brasil não pode se acostumar com novas notícias de corrupção todos os dias como se isso fosse natural. Escândalos não podem se tornar corriqueiros, coisas comuns do dia a dia político.


O que ocorre hoje no nosso País, definitivamente, não é normal como alguns querem dar a entender. Não podemos aceitar que, por causa de uma política sem planejamento, desarticulada e sem rumo, um País como o nosso vá para o buraco. Não podemos aceitar que Estados e Municípios entrem em colapso, morram pouco a pouco de inanição de recursos, por absoluta falta de solidariedade federativa. E, resultado de tudo isso, não podemos aceitar que os serviços públicos sejam prestados de forma tão precária, sem que vislumbremos nenhuma mudança profunda a curto prazo.


Não podemos deixar que façam morrer a nossa esperança pela total falta de perspectivas.


O País é hoje barco à deriva. Com um comandante atordoado e desnorteado, sem mapa, GPS ou bússola. Com uma tripulação que parece ter saído da Torre de Babel, que não se entende e não se faz compreender. Em um mar revolto. Sem nenhum horizonte ou porto seguro à vista.


É hora de dizer chega! Basta! Não podemos fechar os olhos à situação que só piora, nem deixar que banalizem esse estado de coisas. Não suportamos a criação de mais impostos! Não admitimos tamanha corrupção!


No próximo domingo, 13 de março, nós vamos nos manifestar. De maneira pacífica, ordeira e democrática, mostraremos que não vamos nos resignar diante do estado de desgoverno em que o Brasil se encontra. Aqueles que não estão satisfeitos têm o direito e o dever de mostrar sua indignação. Por isso, a oposição juntou-se aos movimentos da sociedade civil organizada para exigirmos, em uníssono, um País melhor.


O Brasil tem opções. Nossa democracia é nova, mas é forte. Nossa economia, da mesma forma, tem o vigor da juventude. E pode recuperar-se de maneira rápida. Podemos melhorar nossa atividade econômica, voltar a crescer, a gerar empregos de qualidade. Mas, estou certo, isso só será possível quando, democraticamente, o País recuperar a confiança e começar a realizar as reformas necessárias. E ninguém mais tem confiança nesse Governo e na forma como ele vem conduzindo o País.


Por isso, a oposição conclama a todos os que querem um Brasil melhor, digno, justo e com mais oportunidades, a se juntarem a nós nesse movimento cívico. Dia 13 de março, vamos às ruas por uma política melhor, por um País com planejamento, com melhores serviços públicos e com qualidade de vida!


(*) Senador pelo PSDB-MG


Artigo publicado no jornal "Hoje em Dia", em 06/03/2016

Comentários