"O maior erro de Dilma", por Samuel Pessôa
22 de Maio de 2016

O maior erro de Dilma foi impedir que a sociedade se deparasse com a restrição de recursos.


O chefe do Executivo em nosso presidencialismo tem inúmeras atribuições. Uma delas é liderar a sociedade e o Congresso Nacional na construção de um equilíbrio político que seja, simultaneamente, um equilíbrio econômico virtuoso.


Após a arrumação da casa fiscal no segundo mandato de FHC, tivemos um período em que a taxa de crescimento da receita foi o dobro da taxa de crescimento da economia. Apesar do crescimento real da despesa na casa de 7% ao ano, o superavit primário manteve-se elevado, em torno de três pontos percentuais do PIB ao ano, por um longo período.

Leia a ÍNTEGRA do artigo publicado no jornal "Folha de S.Paulo", em 22/05/2016

(*) Doutor em economia pela USP, pesquisador da FGV

Comentários