Não há reforma sem limite para idade
Felipe Salto e Gabriel Leal de Barros
Felipe Salto e Gabriel Leal de Barros
04 de Março de 2017

A proposta de reforma da Previdência enviada ao Congresso modifica a Constituição para aproximar o Brasil do resto do mundo.


Ao contrário do que afirmam os críticos, ou as regras de acesso ao benefício mudam ou não haverá regime capaz de financiar as aposentadorias de nossos filhos e netos. A fixação da idade mínima é o coração dessa agenda.


O Legislativo já iniciou o debate sobre possíveis flexibilizações no texto original do projeto, o que é democrático. No entanto, há algo essencial que precisa ser preservado para que a aprovação da reforma se traduza em benefícios para a toda a população.


Trata-se da busca de um equilíbrio intertemporal entre as receitas e os gastos previstos para as próximas décadas. Essa matemática depende da evolução da população de idosos e da capacidade do país de dinamizar sua economia e voltar a crescer.

Leia a ÍNTEGRA DO ARTIGO, publicado na "Folha de S.Paulo", em 04/03/2017 

Comentários