Diálogo e transversalidade serão nossas ferramentas de trabalho
Gabriela Cruz
Gabriela Cruz
03 de Junho de 2019
Temos de agir e preservar a memória da nossa história como referência política no tratamento aos negros. O PSDB reconhece os negros, dá oportunidade aos negros, voz e vez aos negros. Vale recordar que é um dos poucos partidos que têm todos os segmentos representados. O nosso partido foi pioneiro no reconhecimento do racismo no Brasil.

Foi o governo do PSDB que reconheceu a existência do racismo e rompeu com o mito da democracia social e deu oportunidade em políticas públicas por meio de ações afirmativas e outras políticas sociais para que a gente possa ser olhado e realmente atendido.
Nosso partido tem uma multiplicidade e pluralidade de vozes que historicamente foram silenciadas. Daí a força do diálogo: a maior ferramenta de construção e transformação.

É importante reguardar nossas conquistas para podermos avançar. A meta do Tucanafro, nos dois anos a partir de agora, é trabalhar por meio da transversalidade e do diálogo. É o diálogo como ferramenta que tem o poder para a construção.
Queremos chegar às bases e comunidades, por meio do diálogo, para que a gente possa trabalhar e fazer com que nossos líderes sejam reconhecidos e para que possa trabalhar por um processo emancipatório.

É com imensa alegria que observo como os nossos segmentos estão muito bem representados, olhando, sobretudo para as especificidades. Tanto no Tucanafro como também na Juventude com a Júlia Jereissati temos mulheres! Além, claro, do PSDB-Mulher com a ex-governadora Yeda Crusius.

Avante! Temos muito trabalho pela frente!!!

(*) Eleita presidente do Tucanafro para o biênio 2019-2021

Comentários