"Austericídio de Levy?", por Samuel Pessôa
22 de Fevereiro de 2016

O ano de 2015 passou, temos os dados fiscais fechados e uma boa ideia do que será o PIB do ano passado. Falta somente o dado para o quarto trimestre, que será divulgado no início de março. No entanto, com as estimativas do PIB do Ibre, de recuo da economia de 3,7% em 2015 ante 2014, podemos avaliar em que medida a política fiscal foi a causa da queda do PIB.


Vários críticos da política de ajuste do ministro Joaquim Levy nomearam-na de "austericídio". A austeridade fiscal teria causado a forte recessão.


Se de fato a queda de 3,7% do PIB foi causada pela queda do gasto público, e lembrando que o austericídio de Levy se iniciou em janeiro de 2015, seria necessário que, para cada R$ 1 a menos de gasto pelo setor público, ocorresse redução de produção de R$ 5,2 no mesmo ano-calendário. Ou seja, a tese do austericídio sugere que o multiplicador fiscal no Brasil é da ordem de 5,2.


Leia a ÍNTEGRA do artigo, publicado no jornal "Folha de S.Paulo", em 21/02/2016


(*) Economista

Comentários