A farsa do golpe
Aloysio Nunes Ferreira
Aloysio Nunes Ferreira
31 de Agosto de 2016

É fato notório que o governo federal omitiu o registro obrigatório, no Banco Central, de vultosos passivos -mais de R$ 60 bilhões. Uma ilegalidade desse tamanho não ocorreria sem o consentimento de uma autoridade superior: Dilma Rousseff, sem sombra de dúvida.


Essas dívidas foram ocultadas dos olhos dos cidadãos e dos órgãos de controle previstos na Constituição para que o governo continuasse gastando além dos limites recomendados pela prudência.


Dilma descumpriu o dever da transparência, o fundamento da confiança que deve reger as relações entre governantes e governados na democracia. Mais ainda: foram assinados por ela os decretos de suplementação orçamentária, editados em desconformidade com a meta de superavit fixada pela lei em vigor à época.

Leia a ÍNTEGRA DO ARTIGO, publicado no jornal "Folha de S.Paulo" em 31/08/2016

(*) Senador pelo PSDB-SP, líder do Governo no Senado.  

Comentários