Eram os nazistas socialistas?
Floriano Pesaro e Natália Pasternak
Floriano Pesaro e Natália Pasternak
12 de Abril de 2019
O fato de o Partido Nazista, que chegou ao poder na Alemanha em 1933, ter o termo "socialista" em seu nome anda gerando muita confusão entre cidadãos - e governantes - desinformados.

É verdade que o termo "nazista" nasceu da fusão dos termos "nacional" e "socialista". Mas usar este dado para afirmar que o nazismo era, na verdade, "de esquerda" é tão absurdo quanto afirmar que a República Democrática da Coreia de Norte é uma democracia.

Um pouco de história. O Partido Nazista teve como predecessor um grupo político chamado Partido dos Trabalhadores da Alemanha, fundado por Anton Drexler e pelos irmãos Otto e Gregor Strasser.

Os fundadores realmente tinham viés socialista. Seu programa previa a nacionalização das grandes corporações, a abolição da especulação de terras, a criminalização da usura.

Hitler nunca aprovou o esquerdismo dos fundadores. Sua aversão ao marxismo e ao socialismo, que ele manifesta, seguidas vezes, como parte de sua ideologia antissemita, fica clara em vários trechos de sua autobiografia-manifesto, o livro "Mein Kampf" ("Minha Luta"). Por exemplo: "A doutrina judaica do marxismo repudia o princípio aristocrático da natureza, e o substitui pelo eterno privilégio da força laboral e energia, sua massa numérica e seu peso morto".

Os fundadores do partido sabiam que defender ideais de esquerda, depois que a agremiação caiu sob o controle de Hitler, seria perigoso. Em 1930, Otto Strasser foi expulso. Com a chegada de Hitler ao governo, os sindicatos foram proibidos. Gregor Strasser foi executado

Leia a ÍNTEGRA do artigo, publicado na "Folha de S.Paulo", em 12/04/2019

Comentários