24 de OUT. de 2014
Agora é Aécio (Carta 1017)
24 de Outubro de 2014
Carta de Formulação e Mobilização Política, 24 de outubro de 2014, No. 1017

Daqui a dois dias, 141 milhões de brasileiros irão novamente às urnas para decidir quem será o novo presidente do Brasil. No primeiro turno, mais da metade dos eleitores escolheram Aécio Neves e Marina Silva e votaram pela mudança. Votaram por um projeto claro, por um novo país, mais justo, mais fraterno, mais unido e desenvolvido.

Esses milhões de brasileiros também votaram contra os desmandos e desgovernos da atual gestão. Foram às urnas contra a política intervencionista da atual presidente, cujo resultado catastrófico está explícito na economia, ora em recessão, e contra o projeto de poder de um partido que não hesita em subordinar instituições do Estado a interesses eleitoreiros.

Ainda mais importante: esses milhões de brasileiros votaram a favor de um candidato com um plano de governo consistente. Além de contar com quadros técnicos comprovadamente competentes, a candidatura tucana tem as melhores ideias para fazer o país avançar. Aécio Neves é o caminho seguro para o Brasil mudar de verdade.

Mudar de verdade é fazer as reformas estruturais que o país tanto precisa para retomar os trilhos do desenvolvimento, com crescimento sustentável e inflação controlada; é oferecer aos cidadãos serviços públicos de melhor qualidade e cuidar de quem mais precisa; é combater o desperdício e o inchaço da máquina pública. É governar com competência.

Mudar de verdade é premiar o mérito e valorizar o esforço individual; é oferecer igualdade de oportunidades e mais transparência; é garantir mais saúde, segurança, educação e levar desenvolvimento a todas as regiões do país. É governar para todos.

Mudar de verdade é colocar o interesse nacional acima das conveniências partidárias ou pessoais; é não compactuar com o malfeito e deplorar a corrupção; é valorizar permanentemente as instituições democráticas, a liberdade e a solidariedade. É governar com ética.

Para além de suas virtudes de liderança, o Brasil, mais que nunca, precisa da habilidade conciliadora e da força transformadora de Aécio Neves. A partir de 1º de janeiro, o novo presidente terá como missão a necessidade de voltar a unir um país cindido pelo discurso raivoso e irresponsável que, a cada eleição, tenta dividir o Brasil entre “nós e eles”, “Norte e Sul”, “ricos e pobres”. Os brasileiros sabem que na construção de uma nação forte não há espaço para esse tipo de retórica rasa, apelativa, destrutiva. É preciso união.

Após 12 anos de PT no poder, a candidatura tucana está pronta para resgatar o Brasil de uma sequência de gestões ruins. Neste momento, os eleitores ávidos por mudanças unem-se em busca da superação do ciclo fracassado do atual governo. É hora de iniciar uma nova era de prosperidade, com transparência e segurança, respeito à democracia, devoção à ética e, sobretudo, aos brasileiros. É hora de unir novamente o Brasil. É hora de Aécio.

Comentários